ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Parte da população contraria exigência e abandona máscara até em locais fechados

Decreto municipal que obriga o uso de máscaras continua em vigência e prefeitura estuda flexibilização

Por Aletheya Alves e Cleber Gellio | 27/10/2021 15:46
Mulher sem utilizar máscara adequadamente em atacado da Capital. (Foto: Direto das Ruas)
Mulher sem utilizar máscara adequadamente em atacado da Capital. (Foto: Direto das Ruas)

Enquanto a Prefeitura de Campo Grande estuda a retirada da obrigatoriedade do uso de máscara em eventos com locais abertos, parte da população já começa a abandonar a exigência até em espaços fechados. Nesta terça-feira (26), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) reuniu-se com técnicos da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para pensar o futuro da Capital.

Desde junho de 2020, o Governo de Mato Grosso do Sul exige o uso de máscaras em todos os espaços fechados, sejam eles públicos ou privados. Durante um pequeno período de observação é possível ver que a medida já é contrariada tanto em lojas quanto em supermercados, por exemplo.

No grupo das pessoas que concordam com a retirada, a gerente comercial, Mel Lelis, de 45 anos, explica que não vê motivos para seguir usando máscaras após a vacinação individual.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Concordo com a retirada, até porque quando vamos em um barzinho, por exemplo, temos que colocar a máscara quando entramos, mas do lado de fora tiramos. Não faz sentido, a gerente comercial diz.

Contra o uso obrigatório do equipamento de proteção, o servidor público Ananias Rodrigues, de 63 anos, relata que obrigar o uso de máscara significa retirar autoridade de cada um sobre si mesmo. “Não temos autonomia sobre o nosso corpo”.

Mulher com máscara na mão em local fechado na Capital. (Foto: Direto das Ruas)
Mulher com máscara na mão em local fechado na Capital. (Foto: Direto das Ruas)

Ao questionar a validade da obrigatoriedade que segue em vigor, a diarista Luzilande Aldano, de 45 anos, disse que os ônibus estão lotados. “Acredito na vacina e vou tomar reforço quando for possível, mas nem tudo se resume à máscara. Eu ando de ônibus e está sempre cheio, será que a máscara resolve isso?”.

Luzilande Aldano, de 45 anos, defende que o uso deve ser abandonado devido à vacinação. (Foto: Marcos Maluf)
Luzilande Aldano, de 45 anos, defende que o uso deve ser abandonado devido à vacinação. (Foto: Marcos Maluf)

Por outro lado, o aposentado Lúcio Martins, de 71 anos, defende que a prevenção segue sendo o mais inteligente a se fazer. “Ainda não é hora de tirar a máscara porque temos muita gente doente. Demoramos nove meses para nascer, agora vamos morrer rapidamente devido à covid?”, questiona.

Destacando que a pandemia continua existindo, a comerciária Emilly Crivelari, de 24 anos, argumentou que a população segue em fase de vacinação. “As pessoas não estão completamente vacinadas. Fico sem máscara quando estou sozinha, mas quando vou atender as pessoas já coloco”.

População já deixou, em grande parte, o uso de máscara nas ruas. (Foto: Marcos Maluf)
População já deixou, em grande parte, o uso de máscara nas ruas. (Foto: Marcos Maluf)

Máscara exigida – Publicação no Diário Oficial no dia 18 de junho de 2020 decretou que o uso de máscaras é obrigatório em locais fechados. Conforme a Prefeitura de Campo Grande, as punições para quem desrespeita a exigência vão desde advertência verbal até multa.

Ainda conforme a publicação, deve ser proibida a permanência nos locais de quem não usar máscara, além de comunicar as autoridades sobre o desrespeito à norma. Não é obrigatório o uso durante a prática de esportes ao ar livre e em locais destinados à alimentação, durante o consumo.

O Governo de Mato Grosso do Sul também segue obrigando o uso de máscaras em todos os municípios.

Mulher com máscara sem cobrir boca e nariz em mercado. (Foto: Direto das Ruas)
Mulher com máscara sem cobrir boca e nariz em mercado. (Foto: Direto das Ruas)

Durante reunião nesta terça-feira (26), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) explicou que na próxima segunda-feira (1) haverá uma reunião com o comitê de operações emergenciais para discutir sobre uso de máscaras. Ainda conforme o prefeito, a discussão abordará a liberação do uso em locais abertos, mas não em locais fechados.

Sobre o assunto, o presidente do comitê gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia), Eduardo Riedel, já disse que o Estado também estuda liberar o uso das máscaras durante as próximas semanas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário