A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/10/2016 17:39

Perto do fim do mandato, retomada de obras de Bernal não sai do papel

Chloé Pinheiro
'Demorô' diz pichação no Ceinf abandonado no Zé Pereira. (Foto: Chloé Pinheiro)'Demorô' diz pichação no Ceinf abandonado no Zé Pereira. (Foto: Chloé Pinheiro)

Em maio deste ano, a Prefeitura de Campo Grande prometeu retomar mais de 40 obras que haviam sido abandonadas pelas gestões anteriores há no mínimo três anos. O anúncio foi feito por Alcides Bernal na prometida UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Zé Pereira, uma das contempladas pelo pacote de R$43 milhões em investimentos. 

Cinco meses depois, a mesma UBSF segue longe de ser entregue à população do bairro. Ou melhor, nem tão longe, mas o caminho rumo à conclusão está sendo percorrido a passo de tartaruga.

"Estão trabalhando devagarinho. Já colocaram alguns azulejos, falta contrapiso em alguns lugares, está em fase de acabamento a obra. Acho que mais uns três meses termina", explicou Luiz Celso, 63 anos, contratado para cuidar da obra.

Nessa sexta-feira (14), a reportagem percorreu outros quatro bairros e verificou que pelo menos cinco das construções que estavam paradas há anos não serão concluídas tão cedo. No mesmo Zé Pereira, enquanto a UBSF caminha, o Ceinf (Centro de Educação Infantil) está abandonado.

Com a ajuda dos moradores, foi possível entrar no terreno por uma porta de madeira entre os alambrados, mesmo caminho que percorrem os pichadores que marcaram as paredes ainda sem pintura da futura creche. No local, apenas material de construção abandonado e nenhum sinal de trabalho.


"Pelo visto vai demorar... Da obra retomada, só vimos o cartaz. Uma equipe chegou a ficar aqui uma semana, mas logo foram embora", conta Maria Elisa, 58 anos, comerciante que tem uma pequena lojinha bem na frente da construção deserta. Na mesma região do Imbirussu, a UBSF do Ana Maria Couto, outra prometida pela Prefeitura, já foi entregue.  

Já na região urbana do Lagoa, o Ceinf Tijuca II, outro contemplado no anúncio de maio, já teve até sua placa de "obra retomada" arrancado. "Estamos trabalhando, mas não há previsão para concluir", contou um homem que ia embora da obra dirigindo um utilitário esportivo quando a reportagem chegou e não quis se identificar. 

Obra no Ceinf Tijuca II. (Foto: Chloé Pinheiro)Obra no Ceinf Tijuca II. (Foto: Chloé Pinheiro)

Assim como na UBSF do Zé Pereira, o Ceinf do Jardim Centenário, outrora parado, também voltou a receber movimentação nos últimos tempos, segundo moradores do bairro.

"Ficou mais de um ano parada e agora está devagar, mas indo. Hoje colocaram um alambrado ali onde vai ser a grade e chegou bastante material, tem cerca de dez pessoas trabalhando aí", comentaServino Pereira do Nascimento, 59, construtor que vive no bairro e ganha a vida subindo novas casas na região. "Mas já construímos 28 casas aqui em volta e nada da creche ficar pronta", conclui. 

No final da 'ronda', uma passada para verificar se algo havia mudado nas obras da escola municipal do Jardim Parati, visitada pelo Campo Grande News em agosto. Mas o local segue totalmente abandonado. 

A Prefeitura foi contatada para fazer o balanço do andamento da retomada, mas está levantando as informações com a Seinthra (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) e disse que responderá na segunda-feira (17). 

Escola municipal do Parati segue sendo consumida apenas pelo tempo. (Foto: Chloé Pinheiro)Escola municipal do Parati segue sendo consumida apenas pelo tempo. (Foto: Chloé Pinheiro)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions