A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

29/01/2019 16:43

Plantar árvores é bonito, mas nem todas são saudáveis para cidade

Bióloga alerta para a espécie Leucena que virou um tipo de "praga" na Capital

Guilherme Henri
Pau-Brasil plantado em Campo Grande é espécie não recomendada para nossa bioma (Foto: Kísie Ainoã)Pau-Brasil plantado em Campo Grande é espécie não recomendada para nossa bioma (Foto: Kísie Ainoã)

Plantar árvores é bonito e muitos acham que estão contribuindo ao meio ambiente, mas para que isso de fato ocorra quem planta precisa considerar mais do que só o aspecto “bonitinho” da espécie.

A bióloga Simone Mamede alerta que nem todas as árvores plantadas são saudáveis para a arborização de Campo Grande. Algumas chegam a virar “praga” não deixando espaço para as espécies nativas do nosso bioma, o Cerrado.

“Na natureza existe uma dinâmica e uma rede de interações e isso pode sofrer influência negativa com introdução de espécies q não são nativas”, explica.

“Praga” – Segundo a bióloga, uma espécie de árvore não nativa que se tornou uma espécie de “praga” em Campo Grande é a Leucena, comum nascer na beira de córregos. “É uma espécie altamente invasora. Onde é introduzida ela se prolifera não deixando outras espécies se desenvolverem. Isso faz com que a biodiversidade do lugar também diminua. Hoje a leucena é um dos maiores problemas na cidade de Campo Grande. Espécie que precisa urgentemente ser manejada”, destaca.

Além disso, Simone explica que o campo-grandense precisa se atentar no plantio de árvores, pois o Cerrado é o segundo bioma brasileiro mais ameaçado.

“O Cerrado tem aproximadamente 10 mil espécies de plantas nativas, destas aproximadamente 5 mil são endêmicas, isso quer dizer que só existem aqui. São tantas opções de espécies nativas que não faz sentido a introdução de espécies de outras regiões. Temos que valorizar o Cerrado. Conhecer melhor a riqueza que ele abriga de fauna e flora e que estão em risco”.

Opções – Para quem pensa em plantar uma árvore, a bióloga cita algumas espécies adequadas ao nosso bioma: Canafístula, Jacarandá, Quaresmeira, Ipê, Pequi, Pata-de-Vaca, Genipapo e Ingá. Mas, para quem gosta do aspecto “bonitinho” no quintal ou na frente de casa, Simone recomenda as que atraem beija-flores, conhecidos “Jardins de Beija-Flores”.

Manejo – Em agosto de 2018, a prefeitura de Campo Grande realizou o corte de inúmeras Leucenas na frente do Horto Florestal, na avenida Ernesto Giesel. Na época, a prefeitura justificou que as árvores foram retiradas “pois, suas raízes, exercem "pressão" nas placas de concreto que canalizam o córrego”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions