A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

03/02/2011 20:07

PM acusado de matar ex-esposa se nega a prestar depoimento

Paula Vitorino

Alegação do soldado foi “abalo psicológico” causado pelo crime do dia 31

O soldado Paulo César Lucas Batista, de 42 anos, acusado de matar a ex-esposa Luciana Chaves Farias, de 35 anos, na madrugada do último domingo (31), se negou a prestar depoimento na 6ª Delegacia de Polícia Civil, onde o caso é investigado.

Paulo César alegou estar “abalado psicologicamente” e não quis dar declarações, informou o delegado responsável pelo caso, Valmir Moura Fé.

O soldado PM preso desde o dia 31 no Presídio Militar, quando foi preso em flagrante por homicídio doloso – quando há intenção de matar. O acusado afirmou que só irá se manifestar novamente sobre o caso na presença do juiz.

De acordo com o delegado responsável, o inquérito deve ser concluído na próxima terça-feira (8).

Em sua primeira declaração feita à polícia, o soldado afirmou não ter atirado propositalmente contra Luciana. Na versão defendida por Paulo César, ele atirou apenas depois de ter ouvido um barulho de arrombamento na porta do quarto e acreditar que se tratava de um ladrão invadindo a residência.

A arma utilizada no crime pertence à Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública). Luciana foi atingida por dois tiros nas costas. Em junho de 2009, Luciana denunciou o ex-marido à Polícia Civil por ameaça.

O casal ficou junto durante 16 anos, tiveram três filhas e estavam separados há duas semanas.



Olha se a Sra Luciana denunciou o marido em 2009 e no começo de 2011 ainda estavam morando juntos é porque o policial não é tão agressivo assim.
E outra coisa, se ele saiu de casa, deixando a casa para a ex esposa e filhas ele não me parece ser uma pessoa ruim, mas sim uma pessoa consciente de que fazendo isso evitaria um mal maior.
Mas pelo que conta os fatos quem nunca aceitou tal separação foi a Sra Luciana, que em uma madrugada antes das 03:00 da manhã, foi bater na porta de um quarto (um cubículo) onde Lucas estava morando (para deixar casa para mulher e filhas).
Sei também que nada justifica tal fato (ladrão arrombando casa, mulher fazendo escândalo, atirou pra assustar...), mas venhamos e convenhamos que os policiais trabalham sob pressão, o dia a dia é estressante, porque lidar com o crime não é fácil não. Daí no meio da noite alguém bate em sua porta tentando derrubar ela, o cara que é policial, nem imagina quem seja, é claro que vai tentar se defender.
Obs.: o "cubículo" onde o soldado morava era escuro, sem luminarias em frente do quarto, mal cabia ele dentro, se tentassem arrombar uma porta de um quarto assim, acho que todos tentariam se defender da forma que puderem.
 
Wanderlei Jr em 04/02/2011 10:14:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions