A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/04/2011 08:38

Polícia Civil acusa PM de “espantar” suspeito de estupro na UFMS

Aline Queiroz

Tarado era monitorado por investigadores da Depac do Bairro Piratininga

Objetos da vítima foram deixados em matagal no campus. (Foto: João Garrigó)Objetos da vítima foram deixados em matagal no campus. (Foto: João Garrigó)

Monitorado por investigadores da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Piratininga, o principal suspeito de ter estuprado uma estudante no campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ontem de manhã fugiu depois que policiais do serviço reservado da PM (Polícia Militar) invadiram a casa onde estava escondido, na região do Jardim Centenário, em Campo Grande.

A informação é do delegado titular da Depac, Fernando Nogueira, que coordena as investigações.

Ele afirma que com veículos descaracterizados os policiais da unidade iniciaram o monitoramento da residência.

Os agentes chegaram a um informante, que disse aos policiais civis que ele tinha planos de ir para Três Lagoas hoje, um dia depois do crime.

Quando os agentes estavam do lado de fora, em contato com o informante, policiais do serviço reservado da PM entraram na casa.

”Eles chegaram gritando e o suspeito, que estava no quarto, fugiu pulando o muro”, lamenta o delegado.

Ele esclarece que o suspeito está completamente identificado.

O suspeito tem antecedente por crime sexual e foi reconhecido por uma tatuagem que tem na coxa direita.

Por meio de fotos, ele foi reconhecido, assim como a bicicleta usada.

O delegado reclama da atuação da Polícia Militar na ocorrência.

”Isso porque já havia resolução dizendo que a PM não pode investigar”, pontua o delegado.

No fim de fevereiro teve início uma “guerra” para delimitar qual a atuação de cada corporação na Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública).

Após luta de braço entre as instituições, resoluções publicadas e textos alterados, a Sejusp republicou a norma definita.

A resolução 543, que vedava ao Serviço de Inteligência da Polícia Militar - a chamada PM2 - a atuação em crimes fora do âmbito militar, foi alterada.

Manteve-se o texto que veda à PM2 proceder investigações criminais comuns praticadas por civis.

A regra permite as ações de monitoramento, como medida de prevenção a crimes.

O texto informa que “as ações de campo e emprego de tecnologias ou equipamentos na busca de conhecimento devem ser voltadas ao cumprimento de ações de inteligência, inclusive as requisitadas pelas autoridades competentes”.

Durante a polêmica, a PM informou que não faz investigação, trabalho exclusivo da Polícia Civil em relação aos crimes estaduais, mas usa o Serviço de Inteligência para se abastecer de informações na tomada de decisões sobre o policiamento.

A assessoria de imprensa da PM foi procurada e deverá responder à reclamação em meia hora.

UFMS admite segurança precária e reforça vigilância depois de episódio de estupro
Reunião contou com a participação da Polícia Civil, vice-reitoria, chefe de segurança da Universidade, DCE e alunos Durante a reunião acadêmicos exp...
Homem é agredido e sofre afundamento de crânio na Júlio de Castilho
Márcio Ferreira dos Santos, 31 anos, foi agredido e sofreu afundamento de crânio, na noite de ontem (13), na Avenida Júlio de Castilhos, em Campo Gra...


O que interessa para a sociedade é bandido preso!
Nossas intituições PÚBLICAS estão abarrotadas de gestores incompetentes que pensam estar diante de uma empresa privada e se esquecem do objetivo maior que é o interesse público.
 
Ricardo Sales em 12/04/2011 11:46:33
A população campograndense solicita as autoridades competentes, p/ não medir esfor-
ços e efetuem a prisão deste marginal e que não fique impune as bárbaries da
qual comete, uma vez que já possuí antecedentes criminais e não é digno de conviver
em sociedade, evitando assim que faça novas vítimas.
 
Edith Torres em 12/04/2011 11:06:05
Tô pra falar que isso é verdadeiro vexame! Fizeram o mais difícil que foi localizar o criminoso e na hora H essa lambança!!???
 
Cristian Moraes em 12/04/2011 11:02:48
UMA PENA,QUE A NOSSA POLICIA TANTO CIVIL COMO MILITAR ESTEJE DIVIDIDA.QUEM SAI PERDENDO SÃO AS PESOAS QUE DELA PRECISA.PENSEI QUE TIVESSE UNIFICADO AS NOSSAS POLICIAS.QUE POR SINAL E OTIMA.
 
CARLOS CESAR ARAKAKI em 12/04/2011 10:52:22
Estavam monitorando e permitiram que estuprasse de novo, belo monitoramento, ainda querem reclamar da PM, ora façam o favor.
 
Regiande Duprat em 12/04/2011 10:47:48
Nessa guerra de egos, quem perde e a população que pouco se importa com resoluções, ela quer os crimes evitados e solucionados pela Policia!!!!! seja ela qual for!!!
 
Leandro Cruz em 12/04/2011 10:46:38
Realmente doutor fernando eles não estavam i8nvestigando eles souberam do cara e ja meteram o pe na porta, fugiu ou não que se dane.
 
maria ferreira da silva em 12/04/2011 10:43:16
RESERVADO......ELE É PM???? O TARADO É PM???
Isso porque já havia resolução dizendo que a PM não pode investigar....diz o delegado...
cada um no seu quadrado....
 
LUIS CLAUDIO FREITAS em 12/04/2011 10:42:17
Enquanto ficarem nesta "briguinha" de vaidades e exibicionismo,o cara vai se deliciando com nossas irmã,esposas e amigas.Deveriam era trabalhar em conjunto isso sim,e livrar campo grande desta "escória",que só acaba fazendo o mal para sociedade.Deveria també haver uma outro tipo de comunicação para quando prendessem pessoas,ao invés de citarem ás instituições,citarem apenas que a prisão foi feita pela "Secretaria de Justiça e Segurança" ou algo assim,sei lá,ninguém quer saber quem prendeu,só queremos ver o resultado,ou seja "chico ou francisco",o negócio é o cara preso.
 
ricardo terra Lemos em 12/04/2011 10:41:10
Nossa, que policiais espertos. Qualquer um que assisti filmes policiais, sabe que não pode chegar gritando para prender os suspeitos.
 
Lilian Teixeira em 12/04/2011 10:32:05
tem certas coisas que nao precisam ser exposta para a sociedade, resolvam isso internamente o importante e pegar o tarado. tem que se unir para dar uma resposta.
 
luiz fernandes em 12/04/2011 10:20:26
Parece desfile de vaidades,e inegavel que as policias civil e militar desenpenham um bom trabalho no campo da investigação acho que falta comando e bom senso,falhas sempre tem
 
PAULO HENRIQUE em 12/04/2011 09:59:55
Sr. Governador e Secretário Jacini, já passou da hora de tomar uma providência e colocar os devidos cabrestos nos seus subordinados. Enquanto as polícias brigam entre si, com a invasão de competências, a população fica a mercê de criminosos e delinquentes.
O povo sulmatograssense não aguenta mais estes desmandos !!!
 
Eva Gomes em 12/04/2011 09:47:42
Se a PC sabia quem era o estuprador pq não não prendeu!??? Agora fica dando desculpas!!!
 
Patrícia Carvalho em 12/04/2011 09:36:32
Ok! Concordo que a PM se equivocou.
Mas essa discussão pública prejudica o cidadão.
Precisamos da polícia, em público, unida e parceira.
Se uma polícia não confia na outra, publicamente falando, quem dirá a sociedade.
Roupa suja se lava em casa.
Pensamento estratégico faz parte do cursinho lá da academia de vocês hein....
 
Philipp Ernesto em 12/04/2011 09:35:17
eu acho cada um devia fazer suas obrigaçoes se a policia civil ta ivestigando que a pm tem entrar ou falta comunicaçao vamos trabalha junto ou nao a atrapalha a ivestigação quem saiu gando com isso foi esse marginal que fugiu.
 
cristian ricardo santana em 12/04/2011 09:22:44
Loucademia de policia ...
 
Carlos Brandao em 12/04/2011 08:56:56
porque o senhor delegado não entrou na casa? se sabia que bandido estava la, porque vendo ali tambem estava xegando outra pessoas não tomou a devida providencia de uma autoridade.então para de querer cira intrigas e fassa seu trabalho!!!!
 
antonio vanderlei em 12/04/2011 08:54:40
O BOM RELACIONAMENTO É MUITO BEM VINDO, MAIS AINDA QUANDO SE TRATA DE RESOLVERMOS O MESMO TIPO DE PROBLEMA, TER O MESMO OBJETIVO, RESPEITANDO SEUS LIMITES É CLARO, DIAS ATRÁS, UMA EQUIPE DA PC SOLICITOU APOIO NA BASE COMUNITÁRIA NOVA LIMA PARA PRENDER UM OUTRO ESTUPRADOR, FOI FEITO O CERCO E A PRISÃO DO MANÍACO. ASSIM, É QUE TEM QUE SER FEITO SEMPRE. A FILOSOFIA DE POLÍCIA COMUNITÁRIA VEIO PRA FICAR. AVANTE!!!
 
JOEDER DE ARAUJO MARTINS. em 12/04/2011 06:26:05
A resposta é simples:
O doutor delegado queria "segurar" o flagrante do cidadão.
 
Pedro Nonato em 12/04/2011 06:15:00
Parece piada.
A civil sempre faz isso, acusa a PM por ser incompetente.
A resposta é simples, a civil não prendeu o criminoso porque queria que ele fosse pego em flagrante delito, ou seja, quer esperar que ele cometa outro crime, outros estupros.
A incompetencia da policia civil impede que crimes sejam resolvidos rapidamente. Quem já foi a um delegacia de policia civil e foi mal atendido?
Esse instituição está falida e deveria ser extinguida de nosso pais.
 
Pedro Nonato em 12/04/2011 06:14:00
Se sabiam onde o cara estava porque não cercaram o quarterão antes de entrar na casa?
 
Roberto Nunes em 12/04/2011 05:30:16
Mas uma vez a velha rixa entre os Papa Mike e Papa Charles..Parem com isso,a PC deveria ter entrado na casa logo,muito facil agora colocar a culpa na PM.Ninguem merece.
 
renata costa em 12/04/2011 01:10:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions