A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/07/2015 10:48

Polícia reforça ação, mas não acaba com medo na "terra das gangues"

Luana Rodrigues
Juiz pediu maior policiamento no bairro após série de crimes (Foto: Marcos Ermínio)Juiz pediu maior policiamento no bairro após série de crimes (Foto: Marcos Ermínio)

"A situação aqui é feia, nem igreja escapa dos bandidos." O relato é de uma das moradoras do Parque Lageado, na saída para Sidrolândia, que faz divisa com os bairros Parque do Sol e Dom Antônio Barbosa. Na semana passada, o juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, reforçou um pedido feito em outubro do ano passado, para que a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) amplie o policiamento nos bairros. No entendimento do magistrado, o local sofre com a ação de gangues rivais.

Comerciante e pastora, Sônia Mendes, reclama da violência no local onde vive há mais de 20 anos, mas esclarece que de alguns dias para cá, a polícia tem sim melhorado a segurança no local. "Vejo mais viaturas agora, em mais horas do dia", diz. Mesmo assim, a mulher frisa que os bandidos continuam a agir. "No sábado um mercadinho foi assaltado, perto das 16h, eram moleques com arma que chegaram ameaçando e fugiram levando dinheiro", contou a moradora.

 

Comerciante e pastora, Sônia Mendes, reclama da violência no local (Foto: Marcos Ermínio)Comerciante e pastora, Sônia Mendes, reclama da violência no local (Foto: Marcos Ermínio)
 Francisco Soares da Costa, ou Chico do Lageado,  mora no bairro a mais de 30 anos (Foto: Marcos Ermínio) Francisco Soares da Costa, ou "Chico do Lageado", mora no bairro a mais de 30 anos (Foto: Marcos Ermínio)

O juiz que pediu maior policiamento na região, também sugeriu a instalação de uma base militar de pacificação. Para ele, a situação perdura por mais de uma década.

"Ajudei a fundar esse bairro em 1984, e aqui não era assim, era muito tranquilo. Mas a cidade foi crescendo, foi surgindo bairro em volta e de uns oito anos pra cá, a violência aumentou", explica Francisco Soares da Costa, ou "Chico do Lageado", de 72 anos, que constituiu família, criou os três filhos e ainda instalou um comércio, seu meio de sobrevivência, na Rua João Selingarde, no Parque Lageado.

O magistrado emitiu o ofício, solicitando maior policiamento, durante audiência referente ao processo sobre a morte de Issac Eleandro Virginio de Oliveira, 34 anos, e Lucas Vieira de Souza, 14 anos, em dezembro de 2011. Um dos réus, Thiago Correia dos Santos, 25 anos, morreu no dia seguinte ao crime em confronto com a policial. O outro acusado está foragido.

A PM (Polícia Militar) contesta a solicitação, afirma que a região mudou nos últimos anos e o número de crimes contra a vida no local já foi reduzido. O bairro inclusive foi atendido durante as duas operações “Cidade Tranquila”, que reforçou policiamento para retirar das ruas criminosos foragidos e motoristas com veículos irregulares.

 

Apesar da afirmação de outros moradores e da polícia, o aposentado Virgilio José dos Santos, de 65 anos, não conseguiu perceber uma ação maios efetiva da PM no bairro. "Quase não vejo polícia passar por aqui, e olha que fico aqui na frente sempre. Até já liguei para reclamar de um vizinho que vivia com som muito alto, mas ninguém veio", conta.

Os moradores afirmam que o horário mais critico é após as 18h. Para quem vive na região, sair a noite ou de madrugada, mesmo que seja para ir ao trabalho, é um risco. "Quando escurece, eu já fecho as portas, não dá pra ficar esperando porque eles chegam mesmo. Outro dia uma amiga estava indo trabalhar perto das 5h e no ponto de ônibus aconteceu um assalto", diz Sônia.

A PM(Polícia Militar) afirma que desconhece a existência desses dois ofícios, mas garante que o policiamento nessa região tem sido feito com frequência, até mesmo por estar perto da comunidade Cidade de Deus, alvo de constantes incursões de viaturas.

O aposentado Virgilio José dos Santos, não percebeu uma melhora no policiamento (Foto: Marcos Ermínio)O aposentado Virgilio José dos Santos, não percebeu uma melhora no policiamento (Foto: Marcos Ermínio)
Juiz pede mais policiamento em bairros marcados pela guerra entre gangues
O juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, reforçou pedido feito em outubro do ano passado para que a Sejusp (Secretaria de Estad...
Quatro gangues podem estar envolvidas em onda de mortes em bairros
Uma disputa de gangues de quatro bairros pode estar envolvida na morte do adolescente de 16 anos no Parque do Sol no dia 26 de março. A polícia inves...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions