A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

31/05/2011 13:07

Por motivo de viagem defesa pede adiamento de júri de policial civil

Nadyenka Castro

Julgamento está agendado para dia 3

Eliane foi morta dentro do próprio carro no dia 13 de março de 2009. (Foto: Marcelo Victor/ Arquivo)Eliane foi morta dentro do próprio carro no dia 13 de março de 2009. (Foto: Marcelo Victor/ Arquivo)

Devido a uma viagem internacional marcada antes do agendamento do júri popular de seu cliente Cleidival Antônio Vasques Bueno, o advogado René Siufi pediu adiamento do julgamento.

O pedido de adiamento foi feito na semana passada e o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, solicitou que o advogado apresentasse documentos que comprovam a viagem.

Cleidival matou com um tiro a colega de trabalho Elaine Olando Viana Yamazaki em março de 2009. O júri popular está marcado para 3 de junho, a partir das 8 horas, mas poderá ser adiado.

O crime aconteceu na Vila Carvalho, dentro do carro da vítima. Elaine tinha saído da universidade, onde cursava Direito, e parou seu Fiesta para conversar com o policial, que a seguia em uma motocicleta.

O policial civil foi preso no dia seguinte ao assassinato, mas foi solto em agosto de 2009 por força de habeas corpus. À época, ele alegou que o disparo foi acidental.

A investigação apontou que os dois mantinham um relacionamento amoroso. A família da vítima negou o envolvimento. Os dois eram lotados na Deam (Delegacia da Mulher).

O MPE (Ministério Público Estadual) enquadrou Cleidival em homicídio duplamente qualificado, por utilizar recurso que dificultou a defesa da vítima e motivo fútil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions