A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/08/2014 15:03

Prefeitura ainda estuda proibição de estacionamento na Júlio de Castilhos

Kleber Clajus
Com estacionamento, fluxo de carros na Júlio de Castilhos só poderá ocorrer por uma faixa (Foto: Cleber Gellio / Arquivo)Com estacionamento, fluxo de carros na Júlio de Castilhos só poderá ocorrer por uma faixa (Foto: Cleber Gellio / Arquivo)
Grupo se reuniu hoje para debater mudanças na Agetran (Foto: Marcelo Calazans)Grupo se reuniu hoje para debater mudanças na Agetran (Foto: Marcelo Calazans)

Permanece indefinida a proibição de estacionamento na Avenida Júlio de Castilhos, que passa por revitalização desde agosto de 2011, em Campo Grande. Em reunião com comerciantes e técnicos da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), nesta sexta-feira (15), a decisão ficou mais uma vez condicionada a entrega das obras de qualificação da via.

“Fazemos pesquisas de tráfego naquelas pistas, mas precisamos receber a obra da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) para fazer alterações. Agora não vejo, tecnicamente, como manter o fluxo tendo uma das vias como estacionamento, porque só tem duas”, comentou o diretor-presidente da Agetran, Jean Saliba.

Atualmente, veículos estão proibidos de estacionar na avenida entre 6h e 10h e das 16h às 19h. Os horários são os que mais concentram tráfego na via, porém comerciantes encaminharam mudanças para que o período da manhã seja de 6h às 8h e da tarde das 17h às 19h.

O vice-presidente da ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), Luiz Fernando Buainain, pontuou que mudanças são urgentes na região, uma vez que nos últimos dois meses 13 empresas fecharam as portas resultantes de problemas provocados pela obra de revitalização.

Um documento com treze reivindicações de comerciantes foi entregue, no início do ano, na tentativa de solucionar questões de acessibilidade, sinalização e o retorno de ruas ao tráfego em mão dupla, como é o caso da Rua Yokoama. Em contrapartida, deve ser mantida a proibição de conversão à esquerda.

Da reunião de hoje, saiu a certeza de que ao menos placas para reordenamento do trânsito devem ser instaladas e iniciado estudo para avaliar o impacto da manutenção ou proibição do estacionamento ao longo da avenida.

Há treze anos na Júlio de Castilhos, o empresário Mauro Cesar de Lemos ressaltou que a expectativa é grande quanto a conclusão das obras e início das intervenções de trânsito.

“Ficou garantido que, depois de 20 de agosto, deve ser dado um posicionamento sobre o estacionamento, mas a partir de segunda-feira serão instaladas placas e faixas de pedestre. Estamos na expectativa de melhorar, senão terei que fechar a loja e ir para um lugar melhor”, comentou Mauro.

Em reunião com os comerciantes, no dia 8 de agosto, o titular da Seintrha, Semy Ferraz, chegou a informar que as obras da Júlio de Castilhos tem previsão de entrega na próxima sexta-feira (22).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions