A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

25/06/2019 09:14

Prefeitura ganha fôlego na arrecadação e se distancia do limite prudencial

Município usou 50,5% do recolhimento para pagar salários entre junho de 2018 e maio de 2019

Jones Mário
Prefeitura de Campo Grande conseguiu se distanciar do limite prudencial de gastos públicos (Foto: Saul Schramm/Arquivo)Prefeitura de Campo Grande conseguiu se distanciar do limite prudencial de gastos públicos (Foto: Saul Schramm/Arquivo)

Os gastos da prefeitura de Campo Grande com pessoal estão mais distantes do limite prudencial estabelecido pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). Porém, as despesas seguem dentro da margem de alerta.

De acordo com relatório de gestão fiscal publicado na edição de hoje do Diogrande (Diário Oficial do Município), a prefeitura gastou R$ 1,631 bilhão com salários, obrigações patronais e benefícios previdenciários entre junho de 2018 e maio de 2019. O valor corresponde a 50,5% da arrecadação no mesmo período, equivalente a R$ 3,230 bilhões.

Os números mostram recuo na fatia da arrecadação utilizada para despesas com pessoal. O relatório de gestão fiscal anterior, com gastos de maio de 2018 a abril deste ano, demonstra que o município aplicou R$ 1,646 bilhão para pagamento dos servidores ativos e inativos - correspondente a 51,16% da arrecadação no mesmo período, de R$ 3,219 bilhões.

A LRF estabelece como prudente o desembolso de 51,30% da receita e como limite máximo gasto de 54%. A legislação diz que o alerta deve ser ligado sempre que o gestor precisar usar 48,60% do arrecadado para pagar despesas com pessoal.

A prefeitura de Campo Grande emprega cerca de 25 mil funcionários.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions