A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

12/08/2015 20:14

Prefeitura pode suspender escalonamento para evitar greve

Thiago de Souza
Secretário Jamal Salém espera encontrar solução contra a greve. (Foto: CGNews/Arquivo)Secretário Jamal Salém espera encontrar solução contra a greve. (Foto: CGNews/Arquivo)

Secretários municipais e a diretoria do Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), se reuniram hoje (12) na sede do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, para discutir propostas e evitar uma greve da categoria, que seria iniciada às 19 horas do próximo sábado (15). Os médicos pedem pagamento dos salários até o quinto dia útil, reabertura de plantões e inserção dos médicos na categoria 17.

O pedido principal dos médicos é o pagamento dos salários até o quinto dia útil. Porém, conforme o escalonamento feito pela prefeitura municipal, a maior parte dos médicos (90%) tem salários acima de R$ 7 mil, e só vão receber no dia 19 de agosto.

Ficou decidido que o secretário municipal de Finanças, André Scaff, faria uma análise das contas da prefeitura, para verificar a possibilidade de adiantar os pagamentos. “Tudo vai depender do fluxo de caixa. Conforme entrar dinheiro de repasses do ICMS, FPM e ISS, poderemos sim adiantar o depósito dos salários”, pontuou Scaff.

Estiveram presentes no encontro o secretário Municipal de Saúde, Jamal Salém, o presidente do Sinmed-MS, Valdir Siroma e o secretário de Administração Wilson do Prado.

Em relação a retomada de plantões, outra reivindicação dos médicos, Jamal Salém foi enfático ao dizer que não houve cortes nos plantões. “Pelo contrário, estamos contratando médicos, está faltando médicos, como vamos reduzir plantões?” questionou o secretário. Salém destacou também que o pedido de mudança de categoria já está na Câmara Municipal. 

Ainda de acordo com André Scaff, até sexta-feira (14), cerca de 85%, dos mais de 25 mil servidores municipais, já estarão com os salários depositados.



Ocorreu corte nós plantões sim, ao menos no que diz respeito as classes menores, ocorreu cortes que deram diferença no salário acima de 500 reais e isso para uma pessoa que depende realmente de seu salario é um aperto financeiro real.
Tem Órgão que reduziu seu horário de funcionamento noturno, o que gerou corte no valor dos plantões e convive com a constante ameaça de mais cortes.
 
FPM em 13/08/2015 07:15:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions