ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Preso por estupro, tio diz que criança o “cercava” e até mandava nudes

Ele foi visto pela avó dentro do quarto da sobrinha de 12 anos, mas jura que estava apenas matando escorpião

Por Alana Portela | 12/04/2021 09:31
Monumento da Deus da Justiça que fica no Fórum de Campo Grande, onde a audiência de custódia vai ocorrer. (Foto: Kísie Ainoã)
Monumento da Deus da Justiça que fica no Fórum de Campo Grande, onde a audiência de custódia vai ocorrer. (Foto: Kísie Ainoã)

Preso por estupro, homem de 31 anos alega que sobrinha de 12 anos o importunava e até mandava nudes. O suspeito passa por audiência de custódia nesta segunda-feira (12), no Fórum de Campo Grande.

Conforme informações do boletim de ocorrência, na madrugada do dia 8 deste mês, a menina estava dormindo no quarto com seu irmão de 4 anos, na casa da avó, no bairro Jardim Seminário.

No dia, a avó ouviu um barulho alto vindo do quarto e foi ver o que era. Já no cômodo, ela se deparou com a neta assustada, indo ao banheiro com o irmão mais novo. Vendo apenas as duas crianças no local, a avó não se importou.

Tempo depois, ela ouviu outro barulho vindo do quarto e novamente foi verificar, momento em que se deparou com o genro - marido da irmã da mãe da vítima - dentro do local.

Mesmo com a luz do quarto apagada, a avó conseguiu notar que o suspeito estava escondido ao lado do armário. Ao ser questionado sobre o motivo de estar no local, ele disse que estava matando um escorpião e saiu.

Preocupada, ela perguntou para a neta se estava tudo bem e questionou se o tio havia feito algo. No entanto, a criança negou.

No dia seguinte, a avó pediu para que a mãe da neta fosse até sua residência e relatou os fatos, após estranhar a atitude do genro.

A mãe resolveu ir até a delegacia, onde denunciou o ocorrido.

Já na delegacia, a criança foi acolhida e contou para psicóloga que foi abusada pelo tio tanto naquele dia, quanto em outro momento. Aos policiais, a mãe relatou que o suspeito podia ser encontrado no trabalho, na Vila Margarida.

Os policiais foram até o local e prenderam o suspeito. Já na delegacia, o tio negou as acusações e disse que a sobrinha, desde que passou a frequentar a casa da avó, passou a importuná-lo, tentando o beijar.

O tio ainda disse que a sobrinha chegou a passar a mão em sua genitália sem que ele quisesse. No interrogatório, alegou também que a menina pegava seu celular escondido para fazer fotos nua.

Já sobre ser sido flagrado pela avó da criança dentro do quarto, contou que no dia estava na cozinha, tomando um remédio para dor de cabeça quando recebeu uma mensagem da sobrinha, o chamando para ir até o quarto, mas ignorou.

Enquanto retornava para seu quarto, disse que a sobrinha pediu novamente para que ele fosse até ela, buscar seu celular.  Conforme o tio, foi nesse momento que a avó da menina entrou no quarto e o viu no local.

Aos policiais, o suspeito alegou que se escondeu porque ficou com medo da sogra pensar coisas erradas a seu respeito.

O Campo Grande News não divulgou o nome do autor, seguindo determinação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), para não identificar a criança.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário