A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

03/06/2019 16:33

Procon abre canal direto com Unimed após fim de convênio com Santa Casa

Superintendência do consumidor se reuniu com cooperativa depois que a Santa Casa rompeu convênio

Mayara Bueno
Marcelo Salomão, chefe do Procon, à esquerda, durante conversa com diretores da Unimed. (Foto: Procon/MS/Arquivo).Marcelo Salomão, chefe do Procon, à esquerda, durante conversa com diretores da Unimed. (Foto: Procon/MS/Arquivo).

O Procon (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) se reuniu com a direção da Unimed Campo Grande para avaliar se a instituição de saúde tem condições de atender os pacientes. A preocupação surgiu depois que a cooperativa rompeu com a Santa Casa, em 13 de maio, portanto, quando os beneficiários do plano não puderam mais ser atendidos pelo hospital.

O combinado entre eles foi de que um canal direto será criado para agilizar a solução de eventuais reclamações de paciente. Segundo o diretor do Procon de Mato Grosso do Sul, Marcelo Salomão, nesta semana, a Unimed vai informar como será feita a criação e quem ficará responsável pelo contato direto com a superintendência.

“Isso já acontece com a Águas, Energisa. É uma forma de atender o consumidor de forma mais rápida”. Em casos em que não há um canal direto, marca-se uma audiência em um processo que pode levar de 20 a 25 dias. Se um paciente reclamar de problemas como liberação de um exame, por exemplo, esperar todo o tempo pode prejudicar ainda mais o caso.

Salomão afirmou que, além de conversar com a Unimed, buscou a direção da Santa Casa para entender o que estava ocorrendo. “Eu percebi que não teria muito sucesso e que o convênio não seria restabelecido”, disse ao justificar a busca pela cooperativa. Desde que o descredenciamento ocorreu, afirma, não houve aumento de queixa de pacientes.

Durante a visita, ao mostrar as dependências do Hospital da Unimed, localizado na Avenida Mato Grosso, os diretores afirmaram que a instituição de saúde tem condição de atender de forma adequada. A informação é que o aumento de atendimento de pacientes com dengue impactou muito mais do que o descredenciamento.

Os diretores explicaram que, além da condição própria, caso alguma serviço solicitado não possa ser prestado pelo hospital, existe uma “numerosa rede conveniada” para os pacientes que precisarem.

Segundo o diretor do hospital, Maurício Simões Corrêa, a carta da Santa Casa avisando a interrupção do convênio foi entregue com 60 dias de antecedência, período que possibilitou o aparelhamento do hospital para aumento de demanda.

O superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão, se diz convencido de que o Hospital da Unimed tem capacidade de leitos superior aos pedidos dos beneficiários e que, caso haja ampliação, há instalações para serem colocadas em funcionamento.

Histórico - A Santa Casa alega dívida milionária para justificar o rompimento do atendimento, em maio de 2019. Na ocasião, a cooperativa apenas comunicou que atenderia a requisição da instituição de saúde, afirmando que possuía cobertura suficiente para suprir a demanda.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions