A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/02/2011 16:59

Professor acusado de estupro pode ficar preso enquanto até processo ser julgado

Jorge Almoas e Danúbia Burema
Delegada Aline Lopes disse que provas são suficientes para provar autoria do estupro (Foto: João Garrigó)Delegada Aline Lopes disse que provas são suficientes para provar autoria do estupro (Foto: João Garrigó)

O professor de 45 anos acusado de ter estuprado um aluno de 11 anos em uma escola estadual do bairro Oliveira II em Campo Grande ficará detido enquanto o processo é julgado. O pedido de mudança de prisão temporária (válida por 30 dias) para preventiva – enquanto durar o processo – será feito pela delegada Aline Lopes, que investiga o caso.

A delegada afirma que as provas contra o professor são suficientes para a Polícia Civil, que concluiu o inquérito nesta sexta-feira. O professor foi indiciado por estupro de vulnerável, por conta do crime ter sido cometido contra menor de 14 anos.

A Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), responsável pela investigação, se disse satisfeita com as provas.

“As provas são suficientes e não resta dúvida sobre a autoria do estupro”, confirmou a delegada Aline Lopes, que iniciou a investigação no dia 4 de fevereiro.

O professor morou em outros três Estados antes de Mato Grosso do Sul e não tem antecedentes criminais. Antes de lecionar Língua Portuguesa por um ano, o homem de 45 anos era monitor na mesma escola pelo período de três anos.

O inquérito tem como provas laudos psicológicos e psiquiátricos do menino de 11 anos, além do depoimento de testemunhas indiretas ouvidas pela polícia.

As testemunhas disseram ter visto a vítima saindo mais tarde da escola e, em algumas ocasiões, chorando. O menino de 11 anos também prestou depoimento e manteve uma linha de raciocínio direta e não se contradisse em todas as vezes em que foi ouvido.

O depoimento da vítima é rico em detalhes e relata os episódios em que o professor teria ameaçado o aluno com um revólver para que a criança fizesse sexo oral no homem. No entanto, outros alunos foram ouvidos pela polícia e disseram que ficavam depois da aula, de castigo, mas que não foram alvo de abusos por parte do professor.

“Os alunos disseram que ficavam fazendo tarefa”, complementou a delegada. Além disso, os alunos relataram que a vítima não teria motivos para ficar de castigo, pois era um aluno exemplar.

O Campo Grande News ouviu funcionários da escola que afirmaram ficar na porta das salas, aguardando o término das aulas para limpar, o que não daria tempo para que os abusos fossem cometidos.

A polícia também fez buscas na casa do professor, com base em mandado de busca e apreensão, e não encontrou a arma que ele teria usado para ameaçar o menino de 11 anos ou material pornográfico com caráter de pedofilia.

O acusado de ter estuprado o aluno está detido na Defurv (Delegacia de Furtos de Veículos) e a Depca já solicitou transferência para o Presídio de Trânsito. Depois que o caso veio a público, a delegacia recebeu outras duas denúncias, mas essas não se confirmaram.

Hoje, uma terceira vítima foi apresentada à polícia e a delegada afirmou que uma investigação será iniciada.

Funcionários da escola e pais de alunos não desconfiavam de professor
Os funcionários da escola municipal do bairro Oliveira III e os moradores do bairro ouvidos pelo Campo Grande News são unânimes em dizer que não desc...
Apesar de denúncias anônimas, só é confirmada uma vítima de professor
De acordo com a Polícia Civil, ainda não foram confirmadas novas vítimas do professor que está preso suspeito de estuprar um aluno de 11 anos, na esc...
Polícia tem novas denúncias e mais provas contra professor
Delegacia tem até sexta-feira para concluir investigaçãoPreso suspeito de estuprar um aluno de 11 anos, um professor de uma escola municipal de Camp...


olá na minha oponião esse professor tem e que pagar,pelo estrupo que ele cometeu com essa criança .Hoje em dia nem professor respeito os aluno, porque o proprio pedófilo está na sala de aula. A delegada tem e que mandar dar uma camaçada de pau nesse crápula. Talvés a mãe dele não ensinou o respeito pelas crianças. A justiça divina não vai perdoar o que ele fez pelo filho do pai-celestia. O próprio senhor diz nas escritura; Aquele que fazer aum desses meus pequeninos a mim me fazei.
 
joaquim geraldo melgarejo em 11/02/2011 09:23:11
Isso e um absudo meu filho der 6 anos estudou ano passado no colegio e esse monstro ja era monitor da escola. O Brasil so nao vai para frente por causa desses epsodios que um canalha como este nao tem pena de morte. Ou melhor teria que ter tortura para casos como este,so espero que este animal fique pelo menos uns 100 anos na cadeia,nao 15 e depois de 5 anos saia por bom comportamento para fazer a mesma coisas com outras crianças.
 
sheila galitzki alves em 11/02/2011 09:10:58
Esse professor está ferrado,pois conheço éssa delegada,quando ela atuou na corregedoria do detran. alem de bonita é tambem muito competênte.
 
amilton ferreira de almeida em 11/02/2011 06:14:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions