A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

13/11/2014 08:53

Professores aguardam prefeito com proposta de parcelamento de reajuste

Kleber Clajus
Sindicato diz que 64 escolas aderiram a greve, enquanto a Prefeitura pontua que são 51 das 94 existentes (Foto: Marcelo Calazans / Arquivo)Sindicato diz que 64 escolas aderiram a greve, enquanto a Prefeitura pontua que são 51 das 94 existentes (Foto: Marcelo Calazans / Arquivo)
Presidente da ACP aguarda prefeito com contraproposta para encerrar greve da educação (Foto: Marcelo Calazans / Arquivo)Presidente da ACP aguarda prefeito com contraproposta para encerrar greve da educação (Foto: Marcelo Calazans / Arquivo)

A greve nas escolas de Campo Grande pode ser encerrada caso o prefeito Gilmar Olarte (PP) aceite contraproposta de parcelar reajuste de 8,46% em quatro parcelas, contando do mês passado. Comissão de negociação da ACP (Associação Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública) aguarda, nesta quinta-feira (13), o progressista para firmar acordo.

“Estamos aguardando agenda com o prefeito e a categoria aprovou a proposta de parcelamento, ontem (12), em assembleia. Nossa ideia é dividir em quatro parcelas de 2,12% o reajuste de outubro a janeiro”, explica o presidente do sindicato, Geraldo Gonçalves.

Os educadores estão reunidos na sede do sindicato, desde às 8h, aguardando o posicionamento do prefeito para definir o destino da paralisação. Esta semana, eles conseguiram barrar projeto na Câmara Municipal que previa o pagamento do reajuste em duas parcelas somente para maio e outubro de 2015, tendo rejeitado ainda proposta de Olarte para pagamento parcelado em 1% por mês.

Há quase uma semana de greve, a categoria cobra o cumprimento da Lei Municipal nº 5189/13, que prevê equiparação dos salários ao piso nacional em jornada de 20 horas. O prefeito alega ausência de recurso para efetuar o pagamento do reajuste que, se fosse aplicado integralmente, teria impacto de R$ 3,3 milhões na folha de pagamento.

Dados sobre a paralisação, conforme a ACP, registravam até ontem adesão de 64 das 94 escolas da rede municipal. Já a assessoria de imprensa da Prefeitura informou que somente 51 unidades estiveram fechadas e 43 atenderam normalmente.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions