A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/11/2014 10:22

Professores marcham até a prefeitura em protesto por reajuste de 8,46%

Renan Nucci e Filipe Prado
Professores marcharam pelas ruas do centro da cidade até chegarem na prefeitura. (Foto: Marcelo Calazans)Professores marcharam pelas ruas do centro da cidade até chegarem na prefeitura. (Foto: Marcelo Calazans)
Professores aguardam reunião com o prefeito para discutir reajuste salarial de 8,46%. (Foto: Marcelo Calazans)Professores aguardam reunião com o prefeito para discutir reajuste salarial de 8,46%. (Foto: Marcelo Calazans)

Após reunião realizada nesta manhã, por volta das 8h, na sede da ACP (Associação Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), aproximadamente 600 professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), munidos de faixas e cartazes, marcharam pelo Centro da cidade até a prefeitura, onde aguardam um encontro com o prefeito Gilmar Olarte (PP), para tratar o reajuste salarial de 8,46% cobrado pela categoria.

Segundo Geraldo Gonçalves, presidente da ACP, os professores não vão aceitar nenhuma proposta que seja inferior ao valor previsto em lei. Ele afirma também que a classe espera que o reajuste seja efetivado em uma única data, sem parcelamentos, caso contrário, os manifestos devem continuar, com novas possibilidades de greve.

Aproximadamente 50 guardas municipais fazem a segurança da prefeitura, enquanto a reunião entre representantes da ACP, prefeito e uma comissão específica criada para tratar o assunto não acontece.

A vereadora Professora Rose (PSBD), vice-governadora eleita, faz parte da comissão, e disse esperar uma solução satisfatória para todas as partes envolvidas. “Faço parte da comissão e como sou professora, também participo das reuniões da ACP desde 2012. Estou procurando a melhor forma possível para resolver a situação”, disse.

O reajuste para os professores terá impacto de R$ 3,3 milhões na folha de pagamento, ampliando o comprometimento da prefeitura com gastos de pessoal de 48,7% para 49,21%. A categoria cobra o reajuste de 8,46%, que vai elevar a remuneração por 20 horas ao piso nacional.

 

Guardas municipais reforçam segurança de Paço Municipal (Foto: Marcelo Calazans)Guardas municipais reforçam segurança de Paço Municipal (Foto: Marcelo Calazans)


Que essa reunião seja satisfatória a todos nós profissionais da Educação sem parcelamentos, que nossa proposta seja aceita, pois nada mais que justo esse acordo salarial.
 
hewga em 07/11/2014 17:24:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions