A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/02/2014 15:01

Projeto Traje resgata 1,3 mil jovens e formação ajuda a mudar vidas

Lidiane Kober e Kleber Clajus
Johnny fez o Eja do Ensino Fundamental e Médio e, neste ano, começa a cursar Jornalismo na UFMS (Foto: Divulgação)Johnny fez o Eja do Ensino Fundamental e Médio e, neste ano, começa a cursar Jornalismo na UFMS (Foto: Divulgação)

Batizado de Traje (Travessia Educacional do Jovem Estudante), o “EJA (Educação de Jovens e Adultos) do Ensino Fundamental” formou 1,3 mil jovens, de 15 a 17 anos, nos últimos três anos e muda vidas em Campo Grande. O projeto, desenvolvido na Escola Municipal Osvaldo Cruz, garante a conclusão do 1º ao 9º ano em 36 meses de curso.

Ainda adolescente, Johnny Daniel Nogueira, hoje com 20 anos, deixou os estudos. Ele reconhece que “faltava interesse”, mas, num momento de reflexão, percebeu a necessidade de recuperar o tempo perdido e decidiu largar o emprego em um supermercado para voltar à escola.

Na época, Jonny ficou sabendo do projeto no Colégio Osvaldo Cruz e resolveu se matricular no Traje. Em um ano, ele concluiu a etapa final do Ensino Fundamental e, depois, ingressou na EJA para se formar no Ensino Médio. Neste ano, garantiu vaga no curso de Jornalismo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

“Descobri minhas potencialidades e sou uma pessoa transformada”, comentou. Ele pretende concluir o curso, sem abandonar suas atividades, como soldado do exército.

Diretor da Escola Osvaldo Cruz, Geovanni Costa informou que o Traje é composto por três módulos: inicial (do 1º ao 5º ano), intermediário (do 6º ao 7º) e final (do 8º ao 9º). Cada etapa dura um ano. “A ideia é trabalhar uma postura mais próxima da realidade do aluno”, ressaltou.

Neste ano, foram abertas 400 vagas e as inscrições podem ser feitas, das 8 às 16 horas, no colégio localizado na Avenida Noroeste, 5500. Basta ir à escola, com documentos pessoais, transferência escolar e comprovante de residência.

Em 2013, 779 alunos estavam matriculados, dos quais 304 pediram transferência, 408 foram aprovados e quatro reprovados. O número de estudantes que deixou novamente a escola chegou a 14 no período.

“A evasão é o grande desafio da educação pública e muitos alunos vêm com esse hábito de não serem frequentes, então, buscamos estratégias para que eles se comprometam com a escola, se sintam parte. Uma delas é através de parcerias com empresas para que ingressem no mercado de trabalho e ao mesmo tempo sigam na escola”, disse o diretor.

O Traje começou a funcionar em Campo Grande em 2010 e, em três anos, formou 1,3 mil alunos.



È disso que os nossos filhos e jovens precisam de alguém que olhe pelo futuro deles, com essa idéia abençoada irá ajudar transformar muitas vidas ainda .Abraço Sr Geovani Costa.
 
lucinéia lemos em 14/02/2014 11:52:51
PARABÉNS A EQUIPE DO TRAJE E A ESSE ALUNO
 
José Nogueira em 06/02/2014 07:51:57
É isso ae Jhonyn, parabéns por ter tido essa visão rápida do seu potencial cara !!!
Abraço
 
Simão de Magalhães Antonio em 06/02/2014 07:44:18
Parabéns pelo artigo. Muito bem elaborado e por incrível que pareça tem coisas que valem a pena, é só seguir o exemplo acima e de certeza que dá certo. Muitos parabéns á equipe do TRAJE. Exemplo a seguir.
 
hugo vieira em 05/02/2014 17:17:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions