ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Reincidente, médico preso bêbado foi liberado após fiança de R$ 2,2 mil

Cirurgião vascular, quando era estudante de Medicina, em 2013, envolveu-se em outro acidente depois de beber

Por Marta Ferreira | 03/03/2021 17:25
Policial do Batalhão de Choque conduz médico preso por dirigir bêbado. (Foto: Reprodução de vídeo)
Policial do Batalhão de Choque conduz médico preso por dirigir bêbado. (Foto: Reprodução de vídeo)

Foi liberado, mediante pagamento de R$ 2,2 mil de fiança, o médico Igor Fogolin Martins, de 32 anos, preso na tarde desta terça-feira (2) em Campo Grande por dirigir bêbado e ainda ameaçar a equipe policial com a frase “você não sabe com quem está mexendo”.

A apuração da reportagem mostra que ele é reincidente. Em março de 2013, aos 24 anos, quando era estudante de Medicina, também foi flagrado conduzindo em estado de embriaguez alcoólica, depois envolver-se em acidente de trânsito.

À época, o carro dele, um Peugeot, quebrou uma lixeira e só parou depois de bater no muro de residência na Rua Coronel Cacildo Arantes, na Chácara Cachoeira.

O próprio motorista, ao ser preso novamente ontem, citou o episódio anterior, dizendo não ter cumprido pena a respeito. Na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, ele não quis dar mais declarações, deixando para fase judicial. Não estava acompanhado de advogado.

Ao informar a renda, disse ser em torno de R$ 20 mil. O delegado responsável, Leandro Costa de Lacerda Azevedo, decidiu arbitrar a fiança, que foi paga e o médico solto.

O processo derivado da prisão, que vai confirmar ou não a liberdade, ainda não foi distribuído na Justiça Estadual.

Como foi – A prisão foi feita por policiais do Batalhão de Choque, depois que o Audi conduzido pelo profissional de Medicina atingiu um ônibus parado, no ponto de embarque de passageiros na Rua 15 de Novembro.

No carro,  havia três garravas de cerveja e uma de gin.

Quando os policiais abordaram o motorista, conforme o boletim de ocorrência, ele apresentava sinais visíveis de embriaguez. Estava desorientado, com voz pastosa e exalando cheiro de bebida alcoólica.

Depois de admitir, segundo os policiais, ter passado a tarde bebendo com amigos, passou a ficar agressivo e disse que eles nãos sabiam com quem está mexendo.

O carro em que o médico estava quando se envolveu em acidente no ano de 2013. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
O carro em que o médico estava quando se envolveu em acidente no ano de 2013. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário