ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Réu por tentar matar namorado de ex “some” na pandemia e volta para cadeia

Atirador vai a júri no dia 21 de setembro por invadir funerária atrás de funcionário e da ex-mulher

Por Anahi Zurutuza | 14/09/2021 17:47
Wellington de Almeida com capacete no braço, enquanto atira nas pessoas. (Foto: Reprodução do vídeo de câmera de segurança)
Wellington de Almeida com capacete no braço, enquanto atira nas pessoas. (Foto: Reprodução do vídeo de câmera de segurança)

Réu por tentar matar o namorado da ex-mulher e ferir cliente de funerária “por engano”, Wellington Barbosa de Almeida, 28 anos, voltou para a cadeia após “sumir”, durante a pandemia. Ele havia ganhado o direito de responder ao processo livre, em fevereiro de 2019, mas em março do ano passado, deixou de comparecer mensalmente em juízo e teve prisão decretada novamente.

Wellington Barbosa está preso novamente desde 30 de julho. Por meio dos advogados, ele já tentou voltar à liberdade, mas todos os pedidos foram negados. O último “não” veio da 3º Câmara Criminal, no dia 9 deste mês, conforme publicado no Diário Oficial da Justiça.

Cópia da CNH de Wellington Barbosa, entregue à polícia, em 2017. (Foto: Campo Grande News/Arquivo)
Cópia da CNH de Wellington Barbosa, entregue à polícia, em 2017. (Foto: Campo Grande News/Arquivo)

No entendimento da maioria dos desembargadores da turma, o réu “deixou de cumprir as medidas cautelares impostas ao tempo da concessão de sua liberdade provisória de maneira injustificada”, embora a defesa dele tenha argumentado que o cliente foi informado, em março do ano passado, que as atividades do Fórum estavam suspensas por causa da pandemia, informou ao antigo advogado e este não justificou a ausência de Wellington no processo.

Acontece que depois da constatação de que o acusado de dupla tentativa de homicídio estava há mais de um ano sem aparecer, ele foi intimado a apresentar justificativa, no dia 24 de junho, mas não o fez.

Ao negar o primeiro pedido de revogação da prisão preventiva, o juiz Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri lembrou que “a sessão de julgamento do pronunciado foi designada para 21 de setembro de 2021, ocasião em que sua prisão cautelar será novamente avaliada”.

Bombeiros e Samu atendendo uma das vítimas baleadas. (Foto: Campo Grande News/Arquivo)
Bombeiros e Samu atendendo uma das vítimas baleadas. (Foto: Campo Grande News/Arquivo)

O crime - Wellington Barbosa de Almeida, à época com 24 anos, invadiu a Pax Real do Brasil, localizada na Avenida Bandeirantes, em Campo Grande, e baleou o atual namorado da ex-mulher, além de ferir um cliente da funerária. Tudo aconteceu no início da manhã do dia 1º de dezembro de 2017, uma sexta-feira.

Conforme testemunhas, Douglas Nogueira e a namorada, Valéria da Silva Fernandes, chegavam para trabalhar na Pax, quando foram surpreendidos pelo homem. Os dois correram para a recepção e o autor foi atrás atirando e atingiu Douglas. Depois, fugiu de motocicleta.

Douglas foi baleado no abdômen. A outra vítima, Severiano Medina, 56 anos, foi ferido no braço. Os dois foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levados para a Santa Casa.

Dias depois, Wellington se apresentou à polícia e confessou a dupla tentativa de homicídio. Ele disse que a foto de um beijo de sua ex-mulher, com quem viveu por 3 anos e teve um filho, com Douglas, foi o estopim de um crime premeditado.

Após comprar uma arma por R$ 800, ele foi até a funerária, esperou a ex-mulher chegar junto com o namorado e perseguiu os dois atirando.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário