A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

08/06/2018 23:40

Réus dizem terem sido torturados para assumirem decapitação no Indubrasil

Adriano Fernandes e Liniker Ribeiro
Os suspeitos durante a audiência de hoje no Fórum da Capital. (Foto: Fernando Antunes) Os suspeitos durante a audiência de hoje no Fórum da Capital. (Foto: Fernando Antunes)

Os cinco suspeitos de terem envolvimento na morte de Rudnei da Silva Rocha, 22 anos, o ‘Babidi’, não só negaram o envolvimento no crime ou com o PCC (Primeiro Comando da Capital) como também alegaram ter sido torturados por policiais para assumir o crime, durante audiência realiza nesta sexta-feira (09), no Fórum de Campo Grande.

José Carlos foi encontrado decapitado, com mãos e pés amarrados, na cachoeira do Céuzinho em novembro do ano passado, em Campo Grande. Segundo a polícia, o homem foi vítima da guerra entre PCC (Primeiro Comando da Capital) e Comando Vermelho. Prestaram depoimento hoje (08) Valdeir Lourenço, 44 anos, Rodrigo Roberto Rodrigues, 18 anos, Roberto Railson Maia da Silva, 21 anos, Cristina Gomes Nogueira rodrigues, 31 anos, Maike Davison Medeiros Lima, 19 anos.

Primeiro a depor,, Mike Davison Medeiros da Silva Lima, 19 anos, ao negar envolvimento com facções criminosas se disse surpreso pela “coincidência” ter uma tatuagem com o símbolo do PCC. Ele ambém negou participação no crime, até mesmo do cárcere privado da vítima.

Segundo ele, estava bebendo com amigos, no dia do crime, quando Lucas Carmona de Souza (outro suspeito de envolvimento no crime) teria falado que tinha uma situação para resolver e que precisava ir ao endereço onde a vítima estava rendida. Usuário de pó, ele acabou aceitando ir até o local onde encontrou (também conhecida como Perigosa) e o “Babidi” estaria sentado em uma cadeira, conversando normalmente.

“Não fiquei nem cinco minutos no local. Uns dois dias depois que eu fiquei sabendo que havia tido uma morte, mas eu não sabia que era o cara que estava sentado na casa que eu fui”, comentou o rapaz durante o depoimento.

Todos os suspeitos ouvidos durante a audiência disseram que prestaram depoimento sob tortura, na delegacia. Contudo, o juiz titular da vara, Carlos Alberto Garcete de Almeida, determinou a convocação do delegado Marcio Shiro Obara, titular da Delegacia de Homicidios e também de policiais que efetuaran a prisão, para prestar esclarecimentos, na próxima sexta-feira (15).

O juiz abriu prazo de cinco dias para que as defesas dos envolvidos apontem os nomes dos policiais que teriam cometido a suposta tortura.

Crime e suspeitos

Sete pessoas respondem pela morte de Babidi: Lucas Carmona de Souza, 20 anos, Valdeir Lourenço, 44 anos, Rodrigo Roberto Rodrigues, 18 anos, Roberto Railson Maia da Silva, 21 anos, Cristina Gomes Nogueira Rodrigues, 31 anos, Mike Davison Medeiros da Silva Lima, 19 anos e Ayumi Chaves da Silva, 21 anos.

Ayumi, a sétima envolvida no crime, está foragida. Rudnei da Silva Rocha foi visto pela última vez com vida no dia 6 de outubro do ano passado. Na data, ele saiu de casa afirmando que estava sendo ameaçado por supostamente ser integrante do Comando Vermelho e que estava indo esclarecer a situação. Na noite do dia seguinte, o corpo do rapaz de 22 anos foi encontrado decapitado no Indubrasil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions