A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/11/2011 19:48

Revolta e emoção marcam velório de agente penitenciário morto a tiros

Nadyenka Castro e Paula Maciulevicius

“Se um agente é morto com uma ponto 40 a população deve pensar, e eu?”, diz Fernando Anunciação, presidente do sindicato que representa a categoria, referindo-se ao sentimento de insegurança que muitos cidadãos devem estar sentindo

Emoção marca velório de agente penitenciário morto com dois tiros. (Foto: João Garrigó)Emoção marca velório de agente penitenciário morto com dois tiros. (Foto: João Garrigó)

Revolta e emoção marcaram o velório do agente penitenciário Hudson Moura da Silva, 34 anos, que morreu na manhã desta sexta-feira, 18 dias após ter sido ferido por dois tiros no portão do presídio de regime aberto, onde era lotado.

“Se um agente é morto com uma ponto 40 a população deve pensa e eu?”, diz Fernando Anunciação, presidente do Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária), referindo-se ao sentimento de insegurança que muitos cidadãos devem estar sentindo pelo fato de um servidor pública ter sido assassinado com uma arma de calibre de uso exclusivo da Polícia.

A família de Hudson não permitiu a presença da imprensa no interior da capela onde o corpo era velado. Mas, do lado de fora, era possível perceber a emoção que tomou conta do velório.

Quem chegava estava com os olhos cheios de lágrimas. Parentes e colegas de trabalho: todos chorando muito e revoltados, em especial aqueles que dividiam com Hudson a função de manter encarceradas pessoas que fizeram mal à sociedade.

“Ainda quantos vão precisar morrer? Com quantos precisa acontecer isso para fazer alguma coisa”, questiona uma agente penitenciária que preferiu não se identificar.

O presidente do sindicato que representa a categoria, lembra que Hudson morreu no mesmo horário em que foi baleado, no dia 31 de outubro, cobra empenho da Polícia Civil para esclarecer o homicídio e acredita que o assassinato tenha sido encomendado por presidiários.

Fernando Anunciação diz ainda que os agentes pretendiam fazer uma manifestação hoje, mas, a família de Hudson não aceitou, e que os próprios servidores encontraram próximo ao local onde houve o crime um projétil, sujo de sangue, e entregaram à Polícia.

Conforme o sindicalista, a classe irá fazer um documento que será entregue ao secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini e ao governador André Puccinelli (PMDB) pedindo empenho para o esclarecimento do crime.

Para outro agente penitenciário que também não quis se identificar, Hudson morreu porque era honesto. “Foi um atentado contra a segurança pública”, fala o trabalhador. Para ele, o assassinato foi uma retaliação do crime organizado porque a vítima deve ter feito algo honesto que prejudicou a facção. “Ninguém ataca se não for incomodado”.

Há 25 anos trabalhando na Agepen, Maurides Tenório Cavalcante, 53 anos, declara que convivia com Hudson e que ele era um “homem de ética”. Ela também acredita que ele tenha morrido porque pode ter prejudicado o crime organizado.



Minhas condolências à família do Agente Hudson. Que Deus conforte sua família. Que possam seus filhos herdar o legado do pai: Honestidade e Honradez em sua atividade, que pagou com preço altíssimo. Em que pese isso, seja o Agente Hudson exemplo para todos.
 
JOSÉ GILBERTO M MANVAILER em 20/11/2011 08:32:33

O JUIZ DA VARA DE EXECUÇÃO, E PROMOTOR DA VARA DE EXECUÇÃO PENAL, O DEFENSOR DA VARA DE EXECUÇÃO PENAL, NÃO PODEM FICAM OMISSO NESSA CASO EM TELA. PRECEITUA O CODIDO DA EXCUÇÃO PENAL.
DEVEM PERDER OS BENEFICIOS E VOLTAR PARA O REGIME FECHADO, QUEM DESCUPRIR A LEGISLAÇÃO. POR CAUSA DE UM TODOS PAGAM.
TEM QUE MELHORAR OS CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO DE QUEM REALMENTE PODE MERECER O SEMI- ABERTO.

 
ISRAEL HERRERIAS COLUCE em 19/11/2011 12:14:04
Todos os dias como um dos nossos familiares sai para trabalhar, são 24horas de apreensão, com a incerteza de se vai voltar p/ nosso convivio vivo há anos este drama, os agentes estão doentes do corpo e da alma pela falta de segurança e apoio dos governantes tanto em condiçoes de trabalho como financeiro. Só Deus pode dar a esposa e ao filhos tão pequenos de Huson o conforto.......................
 
marcia cavalcante em 19/11/2011 10:31:05
É frustante saber que um Servidor Penitenciário é assassinado em pleno desenvolver de suas atividades de trabalho e passados 18 (dezoito) dias do ocorrido nenhuma resposta sobre quem são os responsáveis (criminosos) pela morte de um trabalhador honesto como ele era. Que Deus abençoe e conforte o coração de seu familiares e amigos de luta.
 
Altair Silva de Lima em 19/11/2011 10:27:20
É nessa hora que se pergunta onde esta os direitos humanos? Talvez o finado foi vitima das pessoas corruptas que deixaram chegar as mãos desse verne a arma que o matou, só esperamos que esse marginal seja pego o mais rápido possível...a você Hudson descanse paz
 
Heraldo F. de Souza em 19/11/2011 03:14:41
Lamentável é ter um serviço em que, se for honesto, corre risco de morrer. Ou se corrompe, ou dá uma de avestruz, enfiando a cabeça no buraco
 
Paty Farias em 19/11/2011 02:11:28
Hudson, vai com Deus.

 
Rafael Tavares em 19/11/2011 01:49:53
Ser agente penitenciário estadual tem que passar no concurso de nivel superior, e ganhar no nivel fundamental. Ai sr Governador olha pra estes cuitados!
 
antonio vicente de paula em 19/11/2011 01:11:32
desses presídios, existem grandes profissionais que trabalham corretamente. Mas tem problemas sérios, com os colegas de trabalho BANDIDOS... que faturam muito com tretas com presidiários.
Que Deus, proteja os BONS e retirem os maus...
Meus pêsames a família do Hudson, esse será acolhido por Deus.
 
juan charlymoon em 18/11/2011 09:40:54
ISSO SE DEVE AO DESCASO QUE O SR ANDRE TEM COM TODOS OS FUNCIONARIOS PUBLICOS ESTADUAIS. COLOQUE ELE LA PARA CUIDAR DE MILHARES DE PRESOS! AI QUERO VER .
 
JOSE FERNANDES em 18/11/2011 09:38:40
O complicado do crime organizado, muitas das vezes, um colega de serviço é da turma podre.
Há anos atrás, tivemos a morte do Jair Carvalho, também considerado um excelente oficial. Mas por outro lado, incomodava os marginais, inclusive os MARGINAIS...colegas de trabalho, que faturavam muito no presídio. Como Jair era linha dura, tiraram o grande profissional da frente de maneira COVARDE.
Dentro
 
juan charlymoon em 18/11/2011 09:36:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions