A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

01/11/2011 13:02

Agente penitenciário vítima de atentado continua internado

Nadyenka Castro e Marta Ferreira

Hudson Moura da Silva, 34 anos, foi ferido por dois tiros na manhã dessa segunda-feira e está na Santa Casa

Empresa estuda pontos onde serão colocadas câmeras no presídio de regime aberto. Portão por onde Hudson saiu não tem nenhuma. (Foto: Simão Nogueira)Empresa estuda pontos onde serão colocadas câmeras no presídio de regime aberto. Portão por onde Hudson saiu não tem nenhuma. (Foto: Simão Nogueira)

Vítima de atentado na manhã dessa segunda-feira em Campo Grande, o agente penitenciário estadual Hudson Moura da Silva, 34 anos, continua internado na Santa Casa.

A assessoria de imprensa do hospital informou que o servidor público será submetido à tomografia nesta terça-feira e que o estado dele é instável.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Mato Grosso do Sul, Fernando Anunciação, Hudson está em estado grave e aguarda vaga para o CTI (Centro de Tratamento Intensivo).

O agente penitenciário foi atingido por dois tiros no peito quando saía do presídio de regime aberto, onde trabalha. Ele já tinha recebido ameaças de uma facção criminosa.

Os disparos teriam sido feitos por dois homens em uma motocicleta. Não há imagens do atentado porque não havia câmeras próximas ao portão por onde Hudson saiu.

Após o crime, a Agepen (Agência Estadual de Administração Penitenciária) mandou uma empresa privada fazer orçamento para instalação de 20 câmeras na unidade penal localizada na Vila Sobrinho. Já há nove no local.

Segundo informações de funcionários da empresa, a instalação já estava previstas, mas, diante da situação, a orientação foi de acelerar o processo.



Acho tão ridículo como as autoridades deixa cerca de dois agentes para cuidar de mais de 190 presos, alias, os agentes ficam sem colete e desarmados... Dai depois da tragédia, vem dizer que vai por câmeras? Espera acontecer pra depois prevenir né ? Eita MS que num protesta...
 
Luiz Guilherme Santo em 04/11/2011 06:04:59
Em Ponta Porã, à três anos mataram o Diretor do Presídio, Walter Avelino, e até hoje nada foi feito, só tem suspeitos, mas pelo que sabemos ninguém está respondendo pelo crime. Falta uma investigação aprofundada para apurar os responsáveis por esses atos criminosos, para que não vire moda matar servidor penitenciário em MS. Que segurança nós temos para atuar dentro das Unidades Penais? É difícil!!
 
Altair Silva de Lima(Oficial Penitenciário) em 01/11/2011 11:48:15
Mais uma ação dos criminosos contra os Técnicos Penitenciários de nosso Estado, cade a GISP a Gerência de Inteligência do Sistema Penitenciário que tem como objetivo antecipar fatos como estes, de dar suporte aos Estabelecimentos Penais e seus atores que são os agentes. Por favor trabalhem para evitar fatos como estes e não julgar e espalhar maledicências contra os funcionários.
 
mariele escobar em 01/11/2011 04:50:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions