ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  15    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Sem depoimentos de vítimas, empaca investigação sobre golpe a formando

Por Francisco Júnior | 08/03/2012 15:19

Delegada pede que vítimas procurem delegacia

Estudantes ficaram desesperados ao saber que a festa não estava paga. (Foto: Paula Vitorino)
Estudantes ficaram desesperados ao saber que a festa não estava paga. (Foto: Paula Vitorino)

A falta de interesse das vítimas vem atrapalhando as investigações da Polícia no caso dos formandos de Enfermagem que acusam a presidente da comissão de formatura de ter roubado o dinheiro da festa. De acordo com a delegada Christiane Grossi, responsável pela investigação, a maioria das vítimas ainda não prestou depoimento.

Conforme Grossi, pelo que já foi apurado há indícios de que a presidente da comissão, Érica Rocha de Arruda, de 21 anos, tenha gasto parte do dinheiro arrecado. “Há gastos em com cartão em cinema, outras compras. Mas ainda estamos investigando para checar o que realmente aconteceu”, informou.

Segundo a delegada, para que seja comprovado que ocorreu o crime de apropriação indébita é necessário que as pessoas que alegam que foram lesadas procurem a delegacia para esclarecer os fatos.

Confusão – No dia 1º fevereiro, formando do curso de Enfermagem da turma 2011 da Uniderp descobriram que a formatura não estava totalmente faltando três dias para o baile de gala. Eles acusam a presidente da comissão de ter ficado com o dinheiro.

Em depoimento na delegacia, a acusada negou que tenha gasto o dinheiro e que ocorreu má organização de recursos.

Mesmo após toda a confusão, os formandos conseguiram doações e realizaram a festa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário