A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

14/09/2017 13:23

Semadur faz “rapa” no Centro e confisca mercadorias de ambulantes

Na ação, até o menino que vendia cartelas de morango no semáforo não conseguiu escapar

Guilherme Henri e Bruna Kaspary
Agentes ficalizadores da Semadur em ação no Centro (Foto: Direto das Ruas/ Felipe Barreto)Agentes ficalizadores da Semadur em ação no Centro (Foto: Direto das Ruas/ Felipe Barreto)

A Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiental e Gestão Urbana) fez um “rapa” nos vendedores ambulantes, na manhã desta quinta-feira (14), na área central de Campo Grande. Fiscais confiscaram as mercadorias de quem trabalhava informalmente no Centro.

Na ação, segundo testemunhas, até quem vende cartelas de morango em semáforos não conseguiu escapar.

De acordo uma adolescente de 16 anos, que prestava serviço, em um carrinho de açaí, na rua Dom Aquino com a rua 14 de Julho, os funcionários da secretaria estavam acompanhados de policiais. 

“Eles não pediram documentação nenhuma e apenas disseram 'perdeu perdeu, carrega aqui' apontando o carrinho que trabalhava para outros funcionários o carregarem para uma caminhonete”, disse.

Ação no centro gerou aglomeração de pessoas entre as ruas Dom Aquino e 14 de Julho (Foto: João Paulo Gonçalves)Ação no centro gerou aglomeração de pessoas entre as ruas Dom Aquino e 14 de Julho (Foto: João Paulo Gonçalves)

A ação segundo a adolescente, foi truculenta, pois ela não teve nem a chance de retirar seus pertences pessoais que estavam no carrinho. “Tive que correr e puxar minha bolsa para que ela também não fosse levada. Eles estavam rindo e levaram tudo”, detalha.

O Campo Grande News tentou contato com o proprietário do carrinho, mas ele não foi encontrado.

Ação - Além do carrinho de açaí, outros ambulantes também foram alvo da operação, como um vendedor de água de coco, um rapaz que estava com toalha estendida vendendo meias, quiosques improvisados e até um menino que vendia cartelas de morango no semáforos.

“Ficamos com muita dó, pois quando encostaram a caminhonete perto do menino os agentes começaram a colocar tudo na caminhonete da secretaria e ele brincou que 'eram clientes muito bons'”, disse outro vendedor, que preferiu ter a identidade preservada.

Prefeitura – A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura mas, até a publicação desta reportagem não obteve resposta.




quando este adolescente virar ladrão,ele terá valor pra nossa justiça brasileira,porque trabalhar não pode............roubar,matar estuprar cometer vários delitos isso sim pode..............me sinto indignado com estas leis municipais que priva o trabalhador informal de defender o pão de cada dia,este é o nosso querido Brasil.............
 
nelson albuquerque filho em 14/09/2017 14:48:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions