ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Capital

TJ/MS mantém preso policial militar que matou ex-esposa a tiro

Por Nadyenka Castro | 04/09/2011 19:25

Desembargadores rejeitaram pedido de habeas corpus por unanimidade

O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) mantém preso o policial militar Paulo Cezar Lucas Batista que em janeiro deste ano matou a tiro a ex-esposa, a agente de saúde Luciana Chaves Farias, de 35 anos.

O pedido de habeas corpus foi negado por unanimidade pelos desembargadores da 1ª Turma Criminal.

O policial está preso desde o dia do crime. Ele foi autuado em flagrante e desde então alega que pensou que Luciana fosse um bandido e por isso atirou.

O casal estava separado havia poucos dias e por conta disso Paulo dormia em uma kitinet.

Na madrugada, Luciana foi até o local e, na versão do policial, ela arrombou a porta e entrou. Como estava escuro, ele pensou que fosse um bandido e então atirou.

Testemunhas disseram que o relacionamento do casal era marcado por brigas motivadas por ciúmes de Luciano com o marido.

Nos siga no Google Notícias