ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Toque de recolher muda e campo-grandense tem mais 1 hora para "ficar na rua"

Decisão foi tomada em reunião semanal que avalia medidas de restrição como forma de combater pandemia de covid-19

Por Marta Ferreira e Ana Paula Chuva | 31/08/2020 17:00
Ruas de Campo Grande praticamente desertas após o toque de recolher. (Foto: Gabriel Marchesi)
Ruas de Campo Grande praticamente desertas após o toque de recolher. (Foto: Gabriel Marchesi)

A prefeitura de Campo Grande vai ampliar o horário permitido para as pessoas ficarem nas ruas e, consequentemente, para o funcionamento dos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços não essenciais. O toque de recolher começará às 23h até às 5h do dia seguinte.

Com uma hora a mais de autorização para ficar fora de casa, o novo horário de “funcionamento da cidade” valerá por 15 dias, como forma de combate à pandemia de covid-19.

 A doença já matou 360 pessoas na cidade. O número de casos registrados até hoje é de 21.466, conforme o boletim atualizado da Secretaria Municipal de Saúde.

Como fica - O toque de recolher com o objetivo de reduzir o contágio pelo novo coronavírus, que hoje é das 22h às 5h, passará para o período das 23h às 5h nas próximas duas semanas.

O anúncio de uma hora de redução no horário obrigatório para recolhimento – quando há permissão de estar nas ruas só vale para quem trabalha em serviços essenciais - foi anunciado nesta tarde, após a reunião semanal que avalia as medidas adotadas contra a covid-19.

Essa análise semanal foi combinada em acordo feito pela prefeitura com a intermediação judicial, depois de ação movida pela Defensoria Pública pedindo decretação de lockdowm em Campo Grande para frear a pandemia de covid-19. Participam representantes da Defensoria, do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), lideranças do comércio e representantes da prefeitura, entre elas o prefeito Marquinhos Trad.

O procurador-geral do Município, Alexandre Ávalo, ao falar de resultado de reunião semanal. (Foto: Ana Paula Chuva)
O procurador-geral do Município, Alexandre Ávalo, ao falar de resultado de reunião semanal. (Foto: Ana Paula Chuva)

Pelo acordo, as restrições impostas à circulação de pessoas mudam conforme a curva da covid-19.

“Para chegarmos a esse resultado, um ponto importante foi o aumento de leitos. No começo da pandemia eram 116 e hoje temos 312”, explicou o procurador-geral do Município, Alexandre Ávalo, ao falar da definição no encontro de hoje.

O decreto com a mudança no toque de recolher foi publicado nesta segunda-feira (31), quando vence o que está em vigor. As regras valem entre 1º e 15 de setembro.

Confira Diogrande 31 de Agosto.pdf o decreto.

(Matéria atualizada às 18h05 para acréscimo de informação)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário