ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  02    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Treinamento feito por guardas é "esperança" de protetores de animais e ONGs

Após treinamento, guardas civis metropolitanos esperam equipamentos para atuação nos resgates

Por Danielle Errobidarte | 19/01/2020 18:20
Guarda Civil Metropolitana aguarda equipamentos para atuar nos resgates. (Foto: Arquivo/ Marcos Maluf)
Guarda Civil Metropolitana aguarda equipamentos para atuar nos resgates. (Foto: Arquivo/ Marcos Maluf)

Protetores de animais terão, em breve, o auxilio de guardas municipais no resgate de animais abandonados ou que sofreram maus-tratos na Capital. No começo deste mês (dia 8), 75 agentes metropolitanos participaram de um treinamento, com aulas práticas e teóricas. Os servidores só estão aguardando a chegada dos equipamentos para passarem a atuar nos resgates.

"Será uma soma enorme ter policiais preparados para nos ajudar e garantir também nossa segurança, justiça e respeito", comentou a protetora de animais independente Soraia Araújo, atua fazendo resgates há 7 anos.

O curso foi promovido pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e coordenado pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). Até então, todo resgate é feito por voluntários que já comemoram a iniciativa. A expectativa é de que o reforço da Guarda ajude a dar "fôlego" no atendimento às denúncias.

Soraia explica que o trabalho de quem resgata, é de resistência e conta com a solidariedade da população. "Nós, protetores e membros de ONGs recebemos diariamente pedidos de ajuda, de madrugada ou a qualquer hora do dia. Estamos todos super-lotados e exautos emocionalmente", diz.

Cachorrinha Miska foi resgatada e deu destaque a maus tratos na última semana. (Foto: ONG Abrigo dos Bichos)
Cachorrinha Miska foi resgatada e deu destaque a maus tratos na última semana. (Foto: ONG Abrigo dos Bichos)

Presidente da ONG Abrigo dos Bichos, Maria Lúcia Matello, afirma que a ideia de incluir a guarda civil nos resgates partiu de sua iniciativa. "Essa ideia de fazer parceria com a prefeitura foi de uma conversa minha com a Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista). Mas a delegacia não tem número suficiente de agentes públicos para a demanda, pois eles já atendem outras denúncias de vários tipos, como corte ilegal de árvores, por exemplo".

A Guarda Municipal disponibiliza o número 153 para denúncias de abandono ou maus-tratos de animais. No entanto, o atendimento ainda não está sendo feito devido a falta dos equipamentos para resgate. 

Crime - O número de casos de violência contra animais domésticos foi de 31 em 2019. Segundo dados divulgados pela Policia Militar Ambiental, no ano passado oito pessoas pagaram mais de R$ 24, 5 mil em multas por ocorrências registradas de violência contra animais.

A penalidade criminal é de três meses a um ano de detenção, e o infrator que comete qualquer tipo de maus-tratos contra animais, será multado administrativamente em R$ 500,00 a R$ 3 mil por animal.