A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/07/2011 17:19

Universitário que atropelou policial civil pode prestar serviços comunitários

Nadyenka Castro

Audiência será em setembro

Polícia fez perícia na caminhonete e encontrou maconha. (Foto: Simão Nogueira)Polícia fez perícia na caminhonete e encontrou maconha. (Foto: Simão Nogueira)

O universitário Endreo Lincoln Ferreira da Cunha, que em 27 de março deste ano atropelou um policial civil, em Campo Grande, pode prestar serviços comunitários em troca da suspensão da acusação de três crimes.

O estudante é acusado de tentar matar o policial do Garras (Grupo Armado de Repressão e Resgate a Assaltos e Sequestros), José Ângelo de Souza Filho, na avenida Costa e Silva.

Além disso, também responde por dois crimes de trânsito - fuga do local e dirigir sem possuir Carteira Nacional de Habilitação - e ainda por posse de drogas para consumo próprio.

Endreo Lincon pode ter a acusação pelos crimes de trânsito e pela posse do entorpecente suspensa caso aceite imposições feitas pela Justiça.

A audiência em que estas determinações serão feitas e ele irá dizer se aceita ou não, está marcada para 26 de setembro, às 16 horas, na 2ª Vara do Tribunal do Júri.

A suspensão condicional do processo é prevista em casos de crime de menor potencial ofensivo. Normalmente é determinado ao interessado comparecimento periódico em juízo e prestação de serviços comunitários - com comprovação - por dois anos.

A suspensão não á valida para o processo em que o estudante é acusado de tentativa de homicídio. Este continua tramitando normalmente e Endreo Lincon pode ser levado a júri popular.

O caso - Endreo Lincon dirigia uma caminhonete pela avenida, segundo ele, fugindo de pessoas que queriam agredi-lo após confusão em uma festa nas proximidades.

Ele bateu em dois veículos que aguardavam a cor verde do semáforo e atropelou e arrastou o policial que buscava a filha em um evento que era realizado no estádio Morenão.

De acordo com Endreo, o policial atirou nele e o atingiu de raspão no peito.

Após os fatos fugiu, mas foi localizado em casa ainda pela manhã. Ele foi preso em flagrante e conseguiu liberdade provisória no dia seguinte. Na caminhonete a Polícia encontrou uma porção de maconha.

Na conclusão do inquérito sobre o caso, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva de Endreo, com parecer favorável do Ministério Público Estadual. Entretanto, o juiz Aluízio Pereira dos Santos negou o pedido.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...


Para com isso pobraiada. larguem de ser invejosos !!!! Agora todos que tem uma Dodge Ram , vocês ficam com inveja e descem a lenha. Só porque o cara trabalhou e tem dinheiro ou o Pai dele , ele não tem direito de ser rico e ter um carro desse ? E outra isso foi um acidente. o Policial não podia ter atirado nele, deveria ter anotado a placa e chamado reforço policial ! E outra vocês estão querendo que apliquem pena como se ele fosse um criminoso ? ai sim seria injustiça !! o cara fez isso por motivo de fulga , desespero e não porque ele queria sair na cidade atropelando os outros e batendo nos carros !
 
Rodolfo Benganetti em 28/07/2011 09:48:21
Não meu caro Rodolfo.
O problema é a impunidade. Fez errado tem que pagar.
 
Antônio Marcos Alencar em 28/07/2011 01:43:00
Tentativa de homicidio vira sacolão, se o autor fosse uma pessoa pobre, negra e sem condição alguma de constituir um advogado, será que a pena seria a mesma?
 
JOÃO DE PAULA CELIDONIO em 27/07/2011 10:41:06
Se fosse ao "contrário",seria como no assalto ao mercado estes dias atrás, O POLICIAL já estaria condenado,até a O.A.B estaria no caso com certeza, lamentável nossa INjustiça.
 
cristina mendes em 27/07/2011 09:53:53
Filho de advogados...
Pau que bate em Chico também bate em Francisco...amanhã ele atropela e mata o filho de outro colega advogado...ou mesmo do juíz!
Aí pode até ser que seja preso...mas será tarde demais?! Para refletir...

 
Gisele Silva em 27/07/2011 07:07:32
Parabens a justiça.... agora o boyzinho vai paga um sacolão por mes em troca de uma ficha limpa ,ta de brincadeira se fosse um cidadao comum duvido que seria dessa forma.
 
Vitor Hugo em 27/07/2011 06:03:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions