ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Vídeo mostra técnico de enfermagem jogando ampolas de sangue na casa da vizinha

Técnico de enfermagem desviava sangue de hospital para contaminar cães, alegando que faziam barulho excessivo

Dayene Paz e Bruna Marques | 13/09/2022 06:59



Câmeras de segurança flagraram a ação de um técnico de enfermagem, de 34 anos, indiciado por perseguir a vizinha e tentar envenenar os cachorros dela, no Jardim Los Angeles, em Campo Grande. As ações dele vinham ocorrendo há mais de dois anos por não gostar de cães.

Em uma das filmagens obtidas pelo Campo Grande News, do dia 27 de maio deste ano, o técnico aparentemente chega em casa em um carro, por volta das 15h09. Ele observa a casa da vítima, vai até a calçada de outro vizinho e pega o que parece ser uma garrafa ou pedra.

Em seguida, o homem passa a arremessar vários objetos contra o telhado da mulher, entre eles ampolas com sangue coletado de pacientes do hospital que trabalhava na época, a Santa Casa. Investigação da 5ª Delegacia de Polícia Civil apontou que o homem, além desses objetos, arremessava sacos com fezes.

Em nota encaminhada à imprensa, o hospital nega que houve desvio de sangue na instituição.

Entenda - O técnico de enfermagem foi indiciado nesta segunda-feira (12) pela Polícia Civil após dois anos perseguindo a vizinha. O desentendimento entre os vizinhos começou em agosto de 2020, logo que o suspeito se mudou para a região. Ele, supostamente, não gostava de cães e se incomodava com os três animais da vítima, alegando que faziam barulho excessivo.

Inicialmente, o técnico de enfermagem chutava a porta da garagem da vizinha tentando inibir os animais, mas com o passar dos dias as ações foram ficando mais graves. O homem começou a arremessar as ampolas com sangue contra os muros e dentro da garagem da vizinha, no que parecia ser uma tentativa de contaminar os animais ou envenená-los.

O técnico também arremessava garrafas, pedras e até sacos com fezes no telhado da vítima, chegando a quebrar mais de 13 telhas nos dois anos de perseguição. No início do ano ele acabou desligado da Santa Casa, fato que não o impediu. O técnico começou a coletar sangue em laboratórios particulares nos quais trabalhava.

Com a perseguição aumentando, após algum tempo, a vítima instalou câmeras de segurança na frente de sua casa e no telhado, conseguindo flagrar o suspeito. Os arremessos, conforme a Polícia Civil, eram praticamente diários e o último ocorreu no início do mês de agosto.

Com o registro de boletim de ocorrência, a perícia foi até a casa e coletou o material, constatando que se tratava de sangue humano. O técnico de enfermagem foi indiciado por infração de medida sanitária preventiva majorada, peculato, maus-tratos de animais tentado, dano qualificado por motivo egoístico, perseguição majorada e violência psicológica contra a mulher. As penas máximas dos crimes podem atingir mais de 24 anos de prisão.

Nos siga no Google Notícias