A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/08/2012 18:35

Com profissão em alta, curso de Engenharia da UFMS comemora 42 anos

Luciana Brazil
Professores e diretores do curso de engenharia civil da UFMS receberam homenagem hoje na Câmara. (Fotos:Assessoria)Professores e diretores do curso de engenharia civil da UFMS receberam homenagem hoje na Câmara. (Fotos:Assessoria)

Um dos mais antigos cursos da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, completa no mês de agosto 42 anos de existência. Com mais de 1,3 mil profissionais formados, a Engenharia civil da UFMS celebra, além do aniversário, a boa fase da carreira.

De acordo com os profissionais, o Estado tem grande demanda de trabalho, a ponto de faltar engenheiros no mercado. Segundo o diretor do Centro de Ciências Exatas e Tecnológica (CCET) da UFMS, Amâncio Rodrigues da Silva, o período que antecede a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Brasil aumenta ainda mais o número de empregos disponíveis na área. “Faltam engenheiros no mercado, mas tem trabalho demais”.

As celebrações do aniversário do sexto curso que foi criado pela UFMS vêm cobertas de referências e menções positivas, como destacou o engenheiro e professor da UFMS José Francisco de Lima, 60 anos. Formado na segunda turma da universidade, em 1975, Jóse Francisco destaca, cheio de orgulho, que a profissão só gera benefícios para a sociedade. “É uma profissão que constrói e só traz o bem para o Estado”.

Enfatizando a qualidade do curso, José Francisco menciona histórias de destaque que envolveram os alunos da Engenharia. Segundo ele, o primeiro acadêmico a gabaritar o antigo Provão, era acadêmico da UFMS e aluno de engenharia. “O presidente Fernando Henrique recebeu ele, foi o maior auê. Além disso, quatro alunos de engenharia foram presidentes do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul)".

Mas nem só de glórias vive o curso. Segundo o professor, a preocupação é com os futuros docentes, já que a maioria está se aposentando. “Eu espero que daqui há 42 anos o curso tenha realizado mais benfeitorias para a sociedade”, completa.

Em 2010, o aumento na procura por vagas fez a universidade abrir mais uma turma.

O professor Arnaldo Angel Zelada Cafure recebe homenagem do vereador Marcelo Bluma.O professor Arnaldo Angel Zelada Cafure recebe homenagem do vereador Marcelo Bluma.
Deputado Arroyo, também engenheiro, recebeu placa de Paulo Siufi e do vereador Marcelo Bluma.Deputado Arroyo, também engenheiro, recebeu placa de Paulo Siufi e do vereador Marcelo Bluma.

Com o pé na engenharia: Desde cedo a engenheira Fabíola Santos, 30 anos, já sabia o que queria. “Quando eu era pequena já dizia que seria engenheira”. A influência veio de casa e, com pai e mãe engenheiros, a jovem não teve dúvidas para se inscrever no vestibular.

Em um curso onde predominam os homens, Fabíola lembra que o convívio sempre foi agradável. “Fico muito feliz de ter feito parte da história do curso da UFMS. E quando a gente diz que se formou em uma federal, as pessoas respeitam bastante. É muito bom”.

Homenagens: Hoje cedo a Câmara Municipal homenageou professores e diretores da engenharia civil que ajudaram no desenvolvimento do curso. A iniciativa da entrega da comenda foi do vereador Marcelo Bluma (PV). As celebrações continuam logo mais, na Assembléia Legislativa, onde o deputado estadual Antônio Carlos Arroyo, também engenheiro, fará o tributo.

Amanhã, no auditório do Crea será realizada uma confraternização para os profissionais.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions