A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

18/06/2009 15:57

Comerciante executado foi acusado por dois homicídios

Redação

O comerciante Valdir Cavalheiro, 37 anos, executado a tiros hoje à tarde no Mangueiras'bar, no Bairro Guanandi, já cumpriu pena por tráfico de drogas em Ponta Porã e foi denunciado por dois homicídios em Campo Grande. Também chegou a ser preso, em abril de 2007, com um veículo roubado em São Paulo que estava com a placa dublada.

Em depoimento na Justiça, no ano passado, Cavalheiro confessou ter atirado contra Antônio Carlos Gonçalves Martins para se defender. O homem foi morto em 2007 com um tiro pelas costas. Ele admitiu que Martins lhe devia R$ 3 mil, de um negócio não concretizado. No dia do crime, os dois discutiram e Valdir Cavalheiro teria sido mais rápido ao sacar um revólver e atirar contra a vítima.

O juiz Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, o pronunciou pelo assassinato de Martins. O júri não foi realizado porque a defesa recorreu ao Tribunal de Justiça.

Já no caso do assassinato do sargento do Exército Salustiano Borges da Silva, 38 anos, ocorrido no dia 9 de junho de 2006, Valdir Cavalheiro foi acusado de ter sido o intermediário na contratação dos pistoleiros. Ele negou qualquer ligação com o crime e acabou não sendo levado a júri.

Além disto, ele admitiu à Justiça que já foi condenado por tráfico de drogas em Ponta Porã, onde cumpriu quatro anos de reclusão em regime fechado. Apesar dele ter sido preso, só é citado como testemunha no processo por receptação de veículo roubado.

Na tarde de hoje, Cavalheiro e o compadre, identificado como Marcelo, foram mortos a tiros de revólver 38, pistola 9 milímetros e submetralhadora num bar no Bairro Guanandi. Três motociclistas estão envolvidos no crime.

Segundo o comandante do 10ª Batalhão, tenente coronel Sebastião Assis Ovelar, viaturas do batalhão fazem buscas na região pelos assassinos. O caso também mobiliza a Polícia Civil e os militares do 1º e do 9º Batalhão da PM.

Tribunal condena réu por fraudar assinatura da ex-mulher em cheques
Desembargadores da 3ª Câmara Cível do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negaram, por unanimidade, recurso a um réu já condenado a repa...
Uems abre inscrições para exames de proficiência em três idiomas
A Proec (Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários) da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) abriu inscrições para o Exa...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions