ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Deputados tentam suspender demarcações de terras em MS

Redação | 14/08/2008 15:10

Com o apoio de outros deputados federais de Mato Grosso do Sul, o deputado Dagoberto Nogueira (PDT) protocolou nesta quinta-feira projeto de decreto legislativo que suspende as portarias que determinaram demarcações de terras indígenas em 26 cidades do Estado.

O documento assinado ainda por Waldir Neves (PSDB), Geraldo Resende, Nelson Trad e Waldemir Moka, estes últimos do PMDB, vai passar por uma avaliação na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e depois vai à votação no plenário.

Se a maioria dos parlamentares estiverem de acordo com o projeto de Dagoberto, as demarcações são suspensas, sem a necessidade de sanção do presidente Luís Inácio Lula da Silva.

Segundo o parlamentar, as portarias da Funai, publicadas dia 14 de julho "exorbitam do poder regulamentar, pois não atendem às normas estabelecidas para o processo administrativo de demarcação das terras indígenas e excede os justos limites estabelecidos pela lei", disse Dagoberto.

Ele explica que as portarias desrespeitam o decreto que trata de demarcações de terras ao estabelecer que os grupos de trabalho devem realizar os estudos "necessários à identificação e delimitação das terras tradicionalmente ocupadas", quando, segundo ele, o correto seria o antropólogo de qualificação reconhecida identificar os grupos étnicos que habitam determinadas terras, e , em seguida, a Funai instituiria o grupo de trabalho.

Para Dagoberto, as portarias também são omissas quanto à participação do grupo indígena envolvido no processo de demarcação.

Nos siga no Google Notícias