A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

21/07/2017 08:54

Prefeitura convoca mais 199 para substituir terceirizados

Selecionados devem se apresentar na segunda-feira (24) na sede da Secretaria Municipal de Educação

Yarima Mecchi
Prédio da Seleta. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Prédio da Seleta. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

A Prefeitura de Campo Grande convocou nesta sexta-feira (21) mais 199 selecionados pelo processo seletivo para repor os terceirizados pela da Omep (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar) e S.S.C.H (Seleta Sociedade Caritativa e Humanitária). Os convênios mantidos com as duas entidades devem ser extintos até o dia 28 deste mês por determinação da Justiça.

Conforme a publicação do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) de hoje os classificados entre as posições 1643 e 1842, no processo seletivo para contratação de assistente de educação infantil, devem se apresentar na sede da Semed (Secretaria Municipal de Educação) com toda documentação exigida.

Os selecionados devem se apresentar na segunda-feira (24), às 14h, no Espaço de Formação Lúdio Martins Coelho da Semed, que fica na Rua Onicieto Severo Monteiro, n. 460 – Vila Margarida.

Documentos - O selecionado deve levar, entre outros documentos, a declaração de não acúmulo de cargo público ou de acumulação lícita; Declaração de Ficha Limpa devidamente preenchida, datada e assinada; Ficha de Dados Pessoais devidamente preenchida, datada e assinada; Autodeclaração de Cor preenchida manualmente com caneta azul ou preta; Comprovante ou Declaração de Tipagem Sanguínea; Documento Oficial de Identidade (RG), com a data de expedição legível; Inscrição no Cadastro de Pessoa Física - CPF/MF; Comprovante ou Extrato de Cadastramento no PIS/PASEP expedido, respectivamente, pela Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil, conforme o caso.

A lista completa dos documentos necessários esta na edição 4.948 do Diogrande de hoje, página dois.

Irregularidades - Os convênios mantidos entre a Prefeitura, a Seleta e a Omep são alvos de denúncias por sua má execução. O MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) afirma que há funcionários fantasmas, desvio de função do contrato e outra série de irregularidades.

No ano passado ocorreu a Operação Urutau, que chegou a prender a presidente da Omep, Maria Aparecida Salmaze. O então dirigente da Seleta, Gilbraz Marques, também foi levado para depor. As investigações continuam no Ministério Público, enquanto a Justiça determinou mais uma vez que o Executivo Municipal rompa de vez os convênios mantidos com as associações.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions