A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

12/05/2009 09:21

Empresários usam estrangeiros como mão-de-obra barata

Redação

Nos dois lados da fronteira com o Paraguai, os empresários pagam aos estrangeiros salário inferior ao estipulado como mínimo pelos países.

Em Pedro Juan Caballero (Paraguai), os brasileiros são os prejudicados. Já em Ponta Porã, são os paraguaios que ganham menos.

A informação é da Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul que acusa os empresários paraguaios e brasileiros de discriminação.

O presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Ponta Porã e região, Divino José Martins, afirmou à assessoria da federação que a falta de fiscalização trabalhista (de ambos os lados) favorece a irregularidade que ocorre há muitos anos.

São mais de 100 brasileiros trabalhando no comércio paraguaio. O número de paraguaios no Brasil é semelhante. Divino diz que tem procurado conscientizar os empresários brasileiros a cumprirem a lei, mas em vão.

Em Ponta Porã e em outras cidades fronteiriças, os empresários brasileiros inclusive deixam de registrar os funcionários paraguaios. "Se a fiscalização não chega por aqui, então os empresários deitam e rolam na ilegalidade", critica o sindicalista. Ponta Porã emprega hoje cerca de 1.600 comerciários.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions