A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

31/05/2018 12:22

Forças de segurança escoltaram 258 comboios em rodovias do Estado

Operação integrada deve se estender até o dia 4 de junho

Kleber Clajus e Geisy Garnes
Maioria das escoltas foi direcionada para acompanhar caminhões para transporte de combustível (Foto: Fernando Antunes)Maioria das escoltas foi direcionada para acompanhar caminhões para transporte de combustível (Foto: Fernando Antunes)

Equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), PMRv (Polícia Militar Rodoviária) e do Exército escoltaram durante cinco dias 258 comboios de caminhoneiros nas rodovias de Mato Grosso do Sul. Monitoramento preventivo permanece, nesta quinta-feira (31), em quatro corredores de transporte entre Campo Grande, Corumbá, Chapadão do Sul, Dourados e Porto Murtinho.

O general de Exército José Luiz Dias Freitas, do Comando Militar do Oeste, esclareceu que decreto de GLO (Garantia da Lei e da Ordem) assegurou atuação integrada entre as forças de segurança para a "normalização progressiva dos serviços" desde sábado (26). Sua tropa acompanhou 97 comboios de caminhoneiros, enquanto 111 tiveram suporte da PRF e outros 50 de policiais militares rodoviários. Esse suporte estará disponível até 4 de junho.

Com a operação integrada entre as forças de segurança foi possível a entrega de 1,6 milhão de litros de óleo diesel, 1,4 milhão de gasolina e 124 mil de querosene de aviação. 

Militares mantém equipes em pontos estratégicos, ainda que não haja registro de áreas com bloqueio ou concentração de grevistas nas rodovias do Estado. "Está normalizado [o tráfego] e nos preocupamos das estradas estarem seguras. Julgo que fomos hábeis e rápidos em dar resposta imediata", pontuou o comandante do CMO.

Superintendente da PRF, Luiz Alexandre Gomes da Silva informou que durante a paralisação foram aplicadas 24 autuações com base no Código Brasileiro de Trânsito, em decorrência do deliberado bloqueio das vias com veículos. Dois incidentes de apedrejamento, de comboio e caminhão, são investigados em Campo Grande e Ponta Porã. Uma pessoa acabou presa.

Greve - Caminhoneiros bloquearam as principais rodovias do país por dez dias, ao pleitear a redução do valor cobrado pelo litro do óleo diesel. O movimento começou a dispersar-se na quarta-feira (30) em Mato Grosso do Sul. Este levou ao desabastecimento de combustíveis nos postos e indústrias a suspender atividades ao ter matéria-prima e produtos retidos.

Houve proposta do governo estadual de redução da alíquota do ICMS aplicado ao diesel de 17% para 12%, desde que o movimento fosse desmobilizado. No âmbito federal devem ser zeradas até o fim do ano a incidência de PIS/Cofins sobre o combustível, além de aplicadas soluções negociadas como a desoneração da folha de pagamento do setor de transportes e criação de tabela mínima de preço de frete, dentre outras.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions