A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/08/2009 12:50

Imobiliária diz que Portal da Lagoa é área rural

Redação

A Correta Imobiliária disse que o condomínio Portal da Lagoa ainda não existe oficialmente na prefeitura de Campo Grande porque o local é considerado como área rural.

Moradores do local denunciaram nessa terça-feira que a situação no local está precária. Eles reclamam de ainda não terem serviço de correspondência, água encanada e por não existirem oficialmente para a Prefeitura.

A energia não foi paga e por isso, desde a semana passada estão sem água. Pois a água levada às casas é puxada por uma bomba elétrica de um poço artesiano construído no local.

Em nota enviada ao Campo Grande News a advogada da empresa, Estela Folberg, alega que o condomínio não existe no mapa da Prefeitura porque a região é classificada como área rural.

A advogada explica ainda que o tamanho dos lotes não corresponde aos considerados de área urbana. A nota esclarece que os compradores que quitarem o lote podem ter acesso a documentos do local no cartório do 4º Ofício.

A escritura dos terrenos ainda não pode ser obtida. Mas, segundo a advogada, tramita na Câmara dos Vereadores projeto de Lei que transforma em área urbana a região da avenida Tamandaré, próximo a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), onde fica o condomínio.

De acordo com Estela, o projeto de Lei é resultado de iniciativa da Correta Imobiliária e ASAC ( Associação de Serviços ao Consumidor).

A advogada explica ainda que a maioria dos consumidores podem ser considerados posseiros ou invasores, já que não pagam mais a prestação referente a compra do lote. Os próprios moradores afirmaram que deixaram de pagar a prestação após terem descoberto que os lotes não existem oficialmente.

Quando à falta de água, Estela diz que na ata de criação do condomínio está claro que as taxas, inclusive a referente à água, é de responsabilidade do condômino.

Justiça do Trabalho faz acordos de R$ 6,5 milhões no Estado
A Justiça do Trabalho teve 355 acordos que somaram R$ 6.512.934,87 durante a Semana da Conciliação em Mato Grosso do Sul. Na iniciativa, realizada en...
Ministério da Saúde suspende incentivos da atenção básica em MS
O Ministério da Saúde suspendeu, nesta sexta-feira (15), repasse extra à atenção básica para sete municípios de Mato Grosso do Sul. Isso porque eles ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions