A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Maio de 2019

25/04/2019 17:15

“Me arrependi e estou aqui para pagar”, diz ladrão preso por atirar em vítima

Crime aconteceu em dezembro do ano passado, em uma das barraquinhas às margens da BR-163

Geisy Garnes e Clayton Neves
Pedro confessou o crime e se diz arrependido (Foto: Clayton Neves)Pedro confessou o crime e se diz arrependido (Foto: Clayton Neves)

Afirmando estar arrependido e disposto a pagar pelos crimes que cometeu, Pedro Henrique da Silva Batista, de 19 anos, se entregou a polícia quatro meses depois de atirar em um comerciante de Anhanduí durante um assalto, em dezembro do ano passado. O jovem ainda é investigado por uma série de roubos na região.

O primeiro roubo atribuído a Pedro aconteceu no início de dezembro, em uma das barraquinhas às margens da BR-163, no distrito a cerca de 60 quilômetros de Campo Grande. De madrugada, ele invadiu o local armado com um revólver calibre 38, rendeu funcionários e cliente e fugiu com dinheiro, dois celulares e uma corrente de ouro.

Poucos dias depois, em 5 de dezembro, voltou ao local e rendeu o proprietário de outro estabelecimento as margens da rodovia. Em depoimento, a vítima contou que foi forçada a ajoelhar e deitar no chão. “Ele falou em depoimento que sentiu que morreria e por isso decidiu que precisava fazer alguma coisa”, contou o delegado responsável pelo caso, Fábio Brandalise, Derf (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos).

O comerciante então entrou em luta com o assaltante na tentativa de tomar a arma. Durante a briga, a arma foi descarregada e a vítima acabou ferida com dois tiros, um no tórax e outro na altura da cintura. O suspeito fugiu em seguida, sem levar nada. A Derf assumiu as investigações e identificou Pedro como autor dos crimes.

Quatro meses depois, ele se apresentou na delegacia, acompanhado do advogado e como estava com mandado de prisão preventiva, permaneceu detido. Nesta quinta-feira (25), confessou os roubos e afirmou a imprensa que se arrependeu. “Foi eu sim, mas me arrependi e estou aqui para pagar pelo meu erro”. Pedro ainda negou que os tiros foram intencionais.

Na versão dele, no dia estava bêbado e não mandou o comerciante de ajoelhar. “Abordei ele e falei que queria dinheiro. Não atirei, ele grudou na arma e virou na direção do meu rosto”. Pedro ainda afirmou que os disparos aconteceram na disputa pela arma e que o primeiro tiro foi em sua direção.

No entanto, acabou confessando que na fuga fez um disparo contra o comerciante, “depois de ser atingido por uma cadeira”. O revólver calibre 38 foi apreendido pela polícia nesta quinta-feira na casa de Vanderlei de Souza Barbosa. Preso em flagrante por porte ilegal, confessou ter comprado a arma de Pedro logo depois dos crimes.

Pedro já tinha passagens por furto e roubo, ainda quando adolescente, e agora será investigado como possível autor de outros roubos na região.

Arma usada no crime foi apreendida (Foto: Clayton Neves)Arma usada no crime foi apreendida (Foto: Clayton Neves)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions