A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018

08/01/2017 18:29

Alunos invadem escolas, reviram secretarias e tentam anular reprovações

Em uma das unidades os alunos atearam fogo no mural com as notas dos alunos

Adriano Fernandes
Escola de Paranaíba teve secretaria revirada. (Foto: Talita Matsushita/JPNews) Escola de Paranaíba teve secretaria revirada. (Foto: Talita Matsushita/JPNews)
Mural incendiado em escola de Três Lagoas. (Foto: Talita Matsushita/JPNews) Mural incendiado em escola de Três Lagoas. (Foto: Talita Matsushita/JPNews)

Duas escolas estaduais, em Paranaíba e Três Lagoas, foram invadidas esta semana por vândalos que destruiram documentos, reviraram secretarias e até atearam fogo no mural de uma escola onde haviam as notas dos alunos.

Ao que tudo indica, nos dois casos, foram alunos reprovados no ano letivo de 2016 quem teriam invadido as unidades, segundo diretores e a própria polícia. Nada foi levado nas duas invasões. Na Escola Estadual Professor Luiz Lopes de Carvalho, no bairro Santa Terezinha em Três Lagoas – a 338 quilômetros de Campo Grande – alunos teriam invadido o local e ateado fogo no painel com as notas dos matriculados, segundo a diretoria.

Uma funcionária da escola chegou a ter queimaduras ao tentar apagar as chamas, mas passava bem. A escola não possui câmeras de monitoramento, mas a ocorrência foi registrada na Polícia Civil. A escola tem mais de 600 alunos, com as idades entre 12 e 18 anos.

No ano passado, salas de aulas foram arrombadas e equipamentos furtados. Desde então grades de ferro foram instaladas em portas algumas portas e uma empresa de vigilância noturna teve de ser contratada.

Ao site Jornal do Povo o comando da Polícia Militar no município admitiu que houve redução do policiamento no período de férias. “Mas vamos retomar o patrulhamento assim que as aulas voltarem”, disse o tenente-coronel James Magno Morais Silveira, comandante da PM na cidade.

Já em Paranaiba - a 422 quilômetros de Capital - todo os documentos da secretaria da Escola Estadual José Garcia Leal, foram revirados depois que os vandalos arrombaram uma janela na madrugada de quarta-feira (4). Mas nada foi levado, de acordo com o diretor Osmar Higino Barreto.

O diretor também suspeita que a ação tenha sido praticada por alunos descontentes com as próprias notas. Em outubro a escola José Garcia também foi invadida.“Pelas características do arrombamento, tudo indica que são as mesmas pessoas que atearam fogo na sala da coordenação em outubro do ano passado. Bastante ousados realmente”, afirmou, citando que os invasores tentaram modificar notas de provas e registros de faltas.

No entanto, todos os registros são feitos eletronicamente em uma central da Secretaria estadual de Educação, em Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions