ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Alvo de operação contra desvio de verba da saúde é preso em condomínio de luxo

Operação Raio-X é comandada pela Polícia Civil de SP e cumpre mandados de prisão e apreensão em mais quatro estados

Por Silvia Frias | 29/09/2020 08:57
Policiais civis de MS cumprem mandados de busca e prisão em condomínio de Três Lagoas (Foto: PerfilNews)
Policiais civis de MS cumprem mandados de busca e prisão em condomínio de Três Lagoas (Foto: PerfilNews)

A Operação Raio-X, que investiga desvio de recursos da área da saúde em quatro estados e Mato Grosso do Sul, cumpre mandado de prisão e de busca e apreensão em condomínio de luxo em Três Lagoas, a 339 quilômetros de Campo Grande. A ação, comandada pela Polícia Civil e Ministério Público de São Paulo apura irregularidades em contratos na área da saúde com OS (Organizações Sociais).

De acordo com informações da PC em Mato Grosso do Sul, o mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Criminal de Penápolis (SP), cumprido por policiais civis do Setor de Investigações Gerais de Três Lagoas, em apoio à Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais), do Setor de Combate ao Crime Organizado e Lavagem de Araçatuba (SP).

Segundo a  Polícia Civil de MS, foram apreendidos documentos, celulares, computadores e um veículo. O investigado, que não teve função ou identificação divulgadas, será recambiado para Araçatuba (SP).

A Operação Raio-X cumpre 64 mandados de prisão e 237 de busca e apreensão em dezenas de municípios do Estado de São Paulo e também em cidades do Paraná, Pará, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul. As investigações começaram há dois anos, no noroeste do estado de SP. As irregularidades envolvem empresários, OS e gestores públicos.

A PC de São Paulo informou que a operação será atualizada em entrevista coletiva na sede do Deic, em Araçatuba, esta manhã, em que serão detalhados quantos mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos.

A Raio-X está diretamente ligada a outra ação deflagrada hoje, a Operação S.OS. esta, sob responsabilidade da PF (Polícia Federal). Segundo reportagem do Estadão, os agentes fazem buscas no gabinete do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), no Palácio dos Despachos.

A Operação S.O.S foi desencadeada em Belém, Capanema, Salinópolis, Peixe-Boi, Benevides (PA), Goiânia (GO), Araçatuba e outras cidades de São Paulo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário