ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Após primeira morte, prefeito pede que população fique em casa

Prefeito diz que as medidas de restrição continuam no município e pede que moradores façam sua parte

Por Leonardo Rocha | 01/04/2020 11:25
Entrada da cidade de Batayporã (Foto: Divulgação - Prefeitura de Batayporã)
Entrada da cidade de Batayporã (Foto: Divulgação - Prefeitura de Batayporã)

Após a primeira morte por coronavírus em Batayporã, cidade que fica a 311 km de Campo Grande, o prefeito Jorge Luiz Takahashi (MDB) manteve as restrições ao comércio e atividades no município e pediu que a população “fique em casa”, fazendo sua parte na prevenção contra a pandemia.

Ele disse que é um momento de “muita tristeza” na cidade pela morte da merendeira Eleuzi Silva Nascimento, de 64 anos, e que o município vai continuar com as restrições de isolamento social, com as aulas suspensas, maioria dos locais públicos fechados, abertura só do comércio essencial, com controle da vigilância sanitária.

“Perdemos uma moradora da cidade, que sua família é uma das pioneiras daqui e vamos continuar as ações para conter este vírus, que está no Brasil, no nosso Estado e chegou aqui na cidade. O que pedimos é que as pessoas também contribuam, fiquem em casa, façam a devida higienização e evite aglomerações”.

O prefeito ressalta que com a morte de Eleuzi Silva, existem na cidade dois casos confirmados, três descartados e três suspeitos. “Tomamos atitudes desde o dia 18 de março e as restrições por enquanto vão continuar. Espero que nos próximos meses a situação melhore, para além da saúde o retorno das atividades”.

Morte – A moradora de Batayporã que foi a primeira vítima do coronavírus no Estado, tinha enfisema pulmonar, o que segundo as autoridades de saúde, dificultou o tratamento e agravou o quadro de saúde. Ela procurou hospital em Nova Andradina no dia 16 de março e ficou internada até o dia 23. No dia 24, voltou à unidade, muito pior.

A internação no Hospital da Cassems em Dourados foi no dia 25 deste mês. O Campo Grande News apurou que Eleuzi teve morte cerebral (não foi divulgado o dia), todos os protocolos foram cumpridos e às 12h30 desta terça-feira (31), foi declarado o óbito.