ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Apreendido carro que pode ter sido usado em 3 execuções na fronteira

Projéteis, documentos e placas falsas de veículos também foram achados no imóvel dos criminosos

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 25/10/2021 23:51
Chevrolet Cobalt que pode ter sido usado nas execuções. (Foto: ABC Collor) 
Chevrolet Cobalt que pode ter sido usado nas execuções. (Foto: ABC Collor)

Veículo Chevrolet Cobalt que pode ter sido utilizado em pelo menos três execuções na fronteira com o Paraguai, foi apreendido na noite desta segunda-feira (25), em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã, a cerca de 323 quilômetros da Capital.

O veículo estava em uma residência localizada na Rua Manuel Domínguez de Rubio Ñu, no Bairro Perpetuo Socorro, que possivelmente era usada pelos criminosos e que foi invadida pelas forças policiais paraguaias nesta noite.

Suspeita-se que o Cobalt tenha sido utilizado nas execuções de Luis Mateo Martinez Armoa, de 21 anos,  e da namorada dele, Anabel Centurión Mancuello, de 22 e também de Jorge Ortega García, 27 e do advogado Nestor Ramón Echeverria. Ambos os crimes ocorreram em Pedro Juan Caballero.

Também foram apreendidos no local um outro veículo Hyundai Santa Fé, várias placas de veículos originais e falsas, equipamento tático e cem projéteis calibre 7,62 e 5,56, semelhantes aos usados no homicídio de 4 pessoas no último dia 9 de outubro.

Os policiais também encontraram vários documentos parcialmente queimados, mira laser e tripés usados para segurar armas além de uma máscara. As buscas no imóvel foram comandadas pela procuradora Sandra Cecilia Díaz, contudo, ninguém foi preso, segundo o portal ABC Collor.

A expectativa das forças policiais paraguaias é que os materiais apreendidos no imóvel possam ajudar no esclarecimento das execuções.

Policiais na residência que era usada pelos pistoleiros. (Foto: Direto das Ruas)
Policiais na residência que era usada pelos pistoleiros. (Foto: Direto das Ruas)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário