ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 17º

Interior

Condenado a 121 anos no Paraná, Luccas Abagge agora é réu em MS

Ele foi denunciado por falsificação de CNH e uso de documento falso em nome de Evandro

Por Aline dos Santos | 02/07/2022 17:39
Luccas apresentou nome falso, mas identidade foi confirmadas por digitais. (Foto: Reprodução)
Luccas apresentou nome falso, mas identidade foi confirmadas por digitais. (Foto: Reprodução)

Condenado a 121 anos por crimes no Paraná, Luccas Abagge, 32 anos, vai responder por uso de documento falso em Mato Grosso do Sul. No dia 18 de junho, em Ponta Porã, fronteira com o Paraguai, ele foi flagrado com CNH (Carteira Nacional de Habilitação) com identidade de Evandro Oliveira Ribeiro.

O nome Evandro marca a família Abagge por crime ocorrido em Guaratuba (Paraná), no ano de 1992. Mãe de Luccas, Beatriz Abagge chegou a ser condenada pela morte do menino Evandro, teve perdão judicial e, atualmente, pede a revisão à Justiça. Numa série documental, ela relata ter sofrido tortura para confessar o crime e recebeu pedido de perdão do Estado do Paraná.

Com a prisão do foragido em Ponta Porã, a sua real identidade foi confirmada com a coleta de impressões digitais. Na última terça-feira (dia 28), a juíza Thielly Dias de Alencar Pitthan, em substituição legal na 2ª Vara Criminal de Ponta Porã, recebeu a denúncia por uso de documento falso. A audiência de instrução e julgamento foi marcada para primeiro de novembro. Luccas está preso na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Ele foi denunciado por falsificação de documento público e uso de documento falso.

Assassinatos - Em janeiro de 2019, Luccas foi condenado a 54 anos por homicídio, pena posteriormente reduzida para 48 anos. Após o crime por disputa por ponto de vendas de drogas em Curitiba, a sua fuga envolveu o roubo de três veículos, numa ação classificada como cinematográfica.

Em julho de 2019, nova condenação: a 32 anos por matar um adolescente em Curitiba.Um segundo adolescente ficou ferido.  Em 2016, ele fugiu da Penitenciária Central do Estado, na Região Metropolitana da capital paranaense.

Nos siga no Google Notícias