ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Escândalo envolvendo mulher de traficante derruba chefe da Interpol

Policiais paraguaios são acusados de retirar código vermelho da ficha da esposa de Sebastián Marset

Por Helio de Freitas, de Dourados | 04/12/2023 14:57
Prédio da Interpol em Asunción; policiais são acusados de “blindar” procurada por tráfico (Foto: Última Hora)
Prédio da Interpol em Asunción; policiais são acusados de “blindar” procurada por tráfico (Foto: Última Hora)

A Polícia Nacional nomeou nesta segunda-feira (4) o comissário Julio Roberto Maldonado como novo titular da Interpol (Polícia Internacional) no Paraguai. A medida foi tomada após escândalo envolvendo a cúpula da agência e a mulher do narcotraficante uruguaio Sebastián Marset.

Também procurada pela Justiça do Paraguai por tráfico internacional, lavagem de dinheiro e outros crimes, Gianina García Troche estava incluída na chamada “Red Notice”, também conhecida como “difusão vermelha”, lista que reúne os mais procurados de cada país.

Entretanto, policiais paraguaios lotados na Interpol alteraram os dados no sistema e retiraram a classificação de “código rojo” que existia na ficha criminal, o que permitiu à Gianina circular livremente pelo país.

Ex-jogador profissional de futebol, Sebastián Marset é apontado como sócio do narcotraficante Miguel Ángel Insfrán Galeano, o “Tio Rico”, considerado o maior traficante do Paraguai na atualidade e que foi preso no dia 9 de fevereiro deste ano no Rio de Janeiro. Os dois são suspeitos de mandar matar o promotor de Justiça Marcelo Pecci, em maio de 2022.

Há uma semana, a Interpol Paraguai está sob intervenção após ser descoberto o plano para blindar a traficante. Inicialmente, foi nomeado para o cargo o também comissário Víctor Hugo Flores Montiel, que substituiu Rodolfo Fernandez Almada.

Entretanto, Montiel ficou menos de uma semana no cargo. Os investigadores descobriram que foi exatamente o seu login que fora utilizado para retirar o código vermelho da ficha de Gianina.

Por causa do escândalo, seguem presos os oficiais Hugo Xavier Vallejos Rivas e Gabriela Vassos Mosqueira e o suboficial Kevin Eduardo Montiel Sanabria. Os três são apontados como os responsáveis em acessar o sistema de mandados de prisão e retirar o nome da traficante da lista de procurados.

Receba as principais notícias do Estado pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias