A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 30 de Maio de 2017

29/10/2016 17:09

Estudantes ocupam prédio da UEMS contra reformas do Governo Federal

Universitários protestam contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, do governo federal

Anny Malagolini
Universidade amanheceu ocupada por estudantes (Foto: Reprodução)Universidade amanheceu ocupada por estudantes (Foto: Reprodução)

Estudantes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, em Paranaíba – a 422 quilômetros de Campo Grande, iniciaram a ocupação da unidade na noite de sexta-feira (29), em protesto contra as medidas propostas pelo governo federal. A Universidade Federal da Grande deve aderir ao movimento na segunda-feira, dia 31.

Os universitários protestam contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, do governo federal, que limita por 20 anos os gastos públicos – incluindo a área de Educação. Ela foi aprovada na terça-feira (25), em segundo turno, no plenário da Câmara dos Deputados. A PEC  já está no Senado Federal, e na Casa tornou-se a matéria 55/16.

Até então, duas escolas secundaristas em Mato Grosso do Sul tinham sido ocupadas. Ambas localizadas no assentamento Itamarati, em Ponta Porã, a 323 quilômetros de Campo Grande. Em todo o Brasil já são 1.108 instituições de ensino ocupadas. O Estado do Paraná concentra a maior parte das ocupações. São 851 unidades.

Na cidade sul-mato-grossense, a adesão foi decidida em assembleia, na noite de ontem, pelos alunos de Direito, Ciências Sociais e Pedagogia – as três graduações oferecidas pela instituição. Assim como tem ocorrido em outros locais, os estudantes passam o dia dentro da unidade de ensino, promovem debates, palestras e em alguns casos atividades culturais. A permanência é por tempo indeterminado.

Em nota, o movimento estudantil informou que “a ocupação encontra-se em processo de organização e planejamento das atividades que serão realizadas diariamente, atividades que envolvem organização interna (alimentação, limpeza, segurança, comunicação, etc.) como também atividades de caráter público, político e informativo para estabelecer diálogos com a comunidade universitária, estudantes secundaristas e também com moradoras e moradores de Paranaíba”.

Um acadêmico do curso de Ciências Sociais – que preferiu não ter sua identidade revelada -, contou que o Movimento entrou em contato com a reitoria e gerência da universidade, que “não se posicionaram contra a ação”. “Até porque é uma ocupação pacífica, em prol do ensino superior, de qualidade”, explicou.

Segundo ele, a adesão é grande, inclusive por parte dos professores. “Poucos se manifestaram contra a ocupação”. A articulação indica que a Universidade Federal de Dourados amplie o movimento no Estado a partir de segunda-feira (31). A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – ao todo 11 campi – está em período de férias, e por isso não deve aderir ao movimento.

O estudante avisou que os serviços que a unidade presta ao público vai continuar funcionando, como o Núcleo de praticas jurídico, medição e conciliação dentro da universidade.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, deu prazo até o dia 31 de outubro para que as escolas e institutos federais sejam desocupados. Caso isso não ocorra, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão suspensas nas localidades ocupadas.

 

Carreta da Justiça leva serviços do TJ para Tacuru nesta semana
Mais uma etapa de atendimentos da Carreta da Justiça, projeto do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), foi dado início nesta segunda-fei...
Senac segue com inscrições abertas em quatro cursos profissionalizantes
O Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) de Aquidauana - cidade localizada a 135 km de Campo Grande - que está com inscrições abertas par...
Por causa da filha e cansada de fugir, mulher decide se entregar à polícia
Uma situação inusitada ocorreu em Bonito na noite de domingo (28): uma mulher, de 35 anos, que não teve o nome revelado, procurou a PM (Polícia Milit...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions