A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

18/01/2019 13:41

Ex-secretário de Fazenda acusado de corrupção está foragido da polícia

Nesta sexta-feira, policiais civis foram à casa dele em Dourados e em endereços na Capital, mas João Fava Neto não foi localizado

Helio de Freitas, de Dourados
João Fava Neto (segurando colchonete) no dia em que era levado para presídio; juiz decretou nova prisão esta semana (Foto: Adilson Domingos)João Fava Neto (segurando colchonete) no dia em que era levado para presídio; juiz decretou nova prisão esta semana (Foto: Adilson Domingos)

Acusado de comandar a organização criminosa responsável pelo desvio de R$ 23 milhões do cofre público, o ex-secretário de Fazenda de Dourados João Fava Neto está foragido da justiça. Um dos denunciados na Operação Pregão, Fava Neto era, até o dia 31 de outubro, o braço direito da prefeita Délia Razuk (PR).

Nesta sexta-feira (18), policiais civis foram até a casa dele e a outros endereços em Dourados e Campo Grande onde João Fava Neto poderia ser encontrado.

Os agentes pretendiam cumprir o mandado de prisão expedido ontem pelo juiz substituto da 1ª Vara Criminal de Dourados Alessandro Leite Pereira, mas o ex-secretário não foi localizado e agora é considerado foragido.

Apontado pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul como o mentor do esquema de fraude em licitações para contratar empresas terceirizadas em troca de propina, João Fava Neto é sogro do deputado estadual eleito Neno Razuk (PTB) e da mais alta confiança da família da atual prefeita de Dourados.

Ele foi preso no dia 31 de outubro junto com o então diretor de licitação da prefeitura Anilton Garcia de Souza, com o empresário Messias José da Silva e com a vereadora Denize Portolann (PR).

Depois de passar alguns dias preso na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), Fava Neto foi levado para o Presídio Militar em Campo Grande. Na véspera do Natal, saiu da prisão graças a uma liminar do presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) Divoncir Schreiner Maran.

Nesta semana, o desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques, relator do pedido de habeas corpus, revogou a liminar de Maran por não vislumbrar fatos novos que justificassem a liberdade e determinou que o ex-secretário voltasse para a prisão. Existe expectativa de que João Fava Neto se apresente nos próximos dias.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions