ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Filho de comerciante da fronteira está entre feridos no tiroteio

Em dezembro de 2018, Maroan Ahmed foi acusado de matar outro rapaz a tiros, por conta do farol alto

Por Helio de Freitas, de Dourados | 12/07/2021 11:58
Ferido em tiroteio é colocado em ambulância para ser trazido a Dourados (Foto: Direto das Ruas)
Ferido em tiroteio é colocado em ambulância para ser trazido a Dourados (Foto: Direto das Ruas)

Maroan Fernandes Haidar Ahmed está entre os feridos no tiroteio da noite deste domingo (11) durante briga em bar localizado na Rua Tiradentes, no centro de Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. Ele é filho do comerciante Bassan Hassan Haidar Ahmed, de família árabe e dono de perfuradora de poços artesianos na fronteira

Além de Maroan, foram atingidos pelos tiros o brasileiro Lucas Alves da Silva, 27, e Alfredo Arce Neto, 19. Foragido da penitenciária de Pedro Juan Caballero desde a fuga em massa de janeiro de 2020, Lucas morreu e Alfredo está na ala vermelha do Hospital da Vida, em Dourados. O estado dele é grave.

Segundo informações apuradas pela Polícia Civil com policiais paraguaios, Maroan e pelo menos outra pessoa não identificada (também ferida pelos tiros) foram levados para um hospital particular de Pedro Juan Caballero.

O Campo Grande News apurou que devido à gravidade dos ferimentos, Maroan teria sido levado de avião na manhã de hoje para São Paulo.

As circunstâncias do tiroteio ainda não foram esclarecidas. De acordo com o boletim de ocorrências, o tiroteio aconteceu por volta de 21h após desentendimento entre os clientes.

Ao estilo velho oeste, os homens sacaram as armas e começaram a disparar uns contra os outros. A polícia encontrou diversas cápsulas deflagradas, manchas de sangue e marcas de disparos nas paredes e a porta de vidro quebrada pelos tiros.

Mulher de 24 anos passava de carro perto do bar no momento dos disparos contou à polícia que foi abordada por alguns homens, um deles armado, e Lucas colocado dentro do veículo. O homem armado também entrou no carro.

"Me manteve sob a mira da arma de fogo, depois de algumas voltas ele desceu do carro e deixou o homem ferido dentro do veículo", contou a mulher. Em seguida ela se dirigiu até o Hospital Regional de Ponta Porã, mas Lucas já estava morto.

Maroan Fernandes Haidar Ahmed, ferido em tiroteio na fronteira (Foto: Reprodução)
Maroan Fernandes Haidar Ahmed, ferido em tiroteio na fronteira (Foto: Reprodução)

Crime no MT – Em dezembro de 2018, Maroan Ahmed foi acusado de matar a tiros Fabio Batista da Silva, 27, em um posto de combustíveis de Rondonópolis (MT). Maroan atirou em Fábio depois de discussão banal, porque o rapaz teria reclamado da luz alta da caminhonete Amarok do comerciante fronteiriço.

Em fevereiro do ano passado, depois de faltar à audiência do processo, Maroan foi preso por determinação do juiz da 1ª Vara Criminal de Rondonópolis.

Na decisão, o juiz citou que Maroan “demonstra menosprezo e deboche das forças policiais e da Justiça, uma vez que publicou em uma de suas redes sociais fotos falsas com o intuito de obstar a sua localização e conseguinte prisão”.

Na época em que estava foragido, ele teria postado fotos na praia e em restaurante do Nordeste comendo camarão. Entretanto, ele ficou pouco tempo na cadeia e logo ganhou liberdade.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário