A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

25/07/2017 09:19

Garagista que matou dois homens em rodovia vai a júri 15 meses após crimes

Juninho, que tem loja de revenda de carros em Dourados e Caarapó, aguardou julgamento na cadeia; vítimas tinham roubado caminhonete do autor do duplo homicídio

Helio de Freitas, de Dourados
Os dois homens foram mortos a tiros no dia 5 de abril do ano passado (Foto: Arquivo)Os dois homens foram mortos a tiros no dia 5 de abril do ano passado (Foto: Arquivo)

O empresário Júnior Chagas, 40, o Juninho, dono de garagens de revenda de veículos em Dourados e Caarapó, está sendo julgado hoje (25) pelo assassinato de dois homens, no dia 5 de abril do ano passado. O duplo homicídio ocorreu na BR-163 e foi gravado em vídeo por uma testemunha.

O julgamento ocorre na sala do Tribunal do Júri do Fórum de Dourados. Juninho foi preso no dia 13 de maio do ano passado e aguardou o julgamento recolhido na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

Lucas Benitez Gotardi, 21, e Ailton Fernandes dos Reis, 21 foram acusados de roubar uma caminhonete Hilux do empresário, em Caarapó, onde os dois moravam.

Na época, o Campo Grande News apurou que os três teriam se conhecido em uma boate de Caarapó e os rapazes, aproveitando que Junior Chagas estava embriagado, levaram sua caminhonete e a venderam por R$ 20 mil no Paraguai.

Mesmo sendo dinheiro de origem ilícita, os dois estariam “ostentando” na cidade, comprando roupas de marca e celulares de última geração, o que chamou a atenção e logo as informações chegaram ao conhecimento do empresário, que tinha oferecido recompensa para descobrir quem havia roubado a caminhonete.

Com o dinheiro do seguro, Chagas comprou outra Hilux preta, que estava sendo usada por ele no momento do crime.

O empresário foi preso em sua garagem localizada na Avenida Weimar Gonçalves Torres, por ordem do juiz da 3ª Vara Criminal de Dourados, César de Souza Lima, após policiais civis de Dourados e Caarapó encontrarem indícios do envolvimento dele na dupla execução.

As mortes – Lucas Gotardi e Ailton dos Reis seguiam de moto para Dourados, pela BR-163, quando foram abordados pelo condutor de uma Hilux preta. Armado, o homem gritou com uma das vítimas: “onde está minha caminhonete?”.

Nesse momento ele desferido uma coronhada em um dos rapazes e em seguida executou os dois de curta distância. De acordo com a perícia da Polícia Civil, Ailton levou um tiro na testa e outro no peito. Lucas foi atingido no pescoço e no peito.

Um vídeo gravado com celular por uma testemunha que trabalhava nas proximidades mostrou o momento em que o homem desceu da Toyota Hilux preta, discutiu com um dos jovens, desferiu uma coronhada em um deles e começou a atirar. Depois de executar os dois rapazes, o homem entrou na caminhonete e continuou a viagem com destino a Dourados.

Lucas e Airton moravam em Caarapó, onde eram acusados de envolvimento em crimes de furto. Lucas respondia a processo por furto de motos do pátio do Detran naquela cidade e Airton tinha sido detido em janeiro de 2016 ano acusado de furtar o veículo de um pastor evangélico.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions