A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

20/04/2017 11:12

Há 2 anos proibida de estudar, jovem pede ajuda ao Conselho Tutelar

Renata Volpe Haddad

Desde 2015 proibida de ir à escola, adolescente de 16 anos pediu ajuda ao Conselho Tutelar para voltar a estudar. A mãe da jovem a proíbe que frequente as aulas, alegando que a menina teve um envolvimento com o motorista do ônibus, na época. O caso foi registrado em Inocência, distante 339 km de Campo Grande.

De acordo com a conselheira que atendeu o caso, Rosinete Machado dos Santos, a princípio o conselho recebeu uma denúncia de que a menina estava sendo abusada pelo padrasto. "Ela foi trazida até o conselho, onde negou o abuso, disse ter uma boa relação com o padrasto e que ainda é virgem, mas quer muito voltar a estudar", relata.

A mãe a tirou da escola depois que soube que a jovem, com 14 anos na época, se envolveu com o motorista do ônibus escolar rural. "A jovem relatou que apenas o beijou, mas o homem era casado o que agravou a situação".

Quando a mãe tirou a jovem da escola, ela foi alertada pelo Conselho Tutelar de que a menina precisava estudar. "A mulher relatou que iria morar com a filha em Paranaíba. Ela pegou a transferência, mas não mudou e nem matriculou a jovem em escola alguma", relata Rosinete.

Dois anos se passaram e só com a denúncia de abuso, o conselho soube que a jovem ainda está sem estudar. "A mãe se nega a matricular a filha com medo de que ela volte a se envolver com o motorista, mas o homem nem mora mais na cidade".

A adolescente parou de estudar no 8º ano. O Conselho Tutelar registrou boletim de ocorrência como Abandono Intelectual e irá fazer uma denúncia no Ministério Público.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions