A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/12/2015 10:10

Inaugurada em 29 de dezembro, MS-040 tem rachaduras e buracos

Mariana Rodrigues
Imagem registrada por um leitor em um trecho da MS-040. (Foto: Direto das Ruas)Imagem registrada por um leitor em um trecho da MS-040. (Foto: Direto das Ruas)

pavimentação da MS-040, que liga Campo Grande a Santa Rita do Pardo, ainda não completou um ano, mas já mostra sinais de desgaste. Inaugurada no dia 29 de dezembro do ano passado, a obra, que custou R$ 275 milhões, já apresenta problemas, segundo registros de leitores do Campo Grande News. O asfalto está esburacado, com elevações e rachaduras na margem da pista.

A obra que foi concluída em dezembro do ano passado, resolveu um antigo problema da região, que contava apenas com um estreito caminho de terreno arenoso, deixando o tráfego difícil e praticamente inviável para o deslocamento de veículos pequenos ou mesmo o transporte da produção agropecuária.

Porém, ao longo da via já é possível encontrar o asfalto desmanchando, com elevações e até buracos. Mas, a nova via asfaltada já é alvo de reclamações, já que o asfalto por ser considerado novo, apresenta vários problemas, conforme registrou o leitor que passava pelo local.

No mês passado, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), fez uma operação tapa-buraco de 17km na via, em Campo Grande. A manutenção desse trecho da MS-040 estava inserida em um pacote de obras lançado no meio do ano pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), orçado em R$ 155 milhões para manutenção de estradas ao longo do ano.

Com um ano de inauguração,vários buracos já se formaram na via. (Foto: Direto das Ruas)Com um ano de inauguração,vários buracos já se formaram na via. (Foto: Direto das Ruas)

Manutenção - De acordo com informações da Agesul empresas já estão no trecho fazendo a manutenção. Será feita uma análise para ver se o trabalho que tem que ser executado está dentro da garantia que é de cinco anos.

Caso esses trabalhos estejam fora da garantia, a Agesul terá que pagar por esses trabalhos, o que será feito de forma imediata.

A Agência também publicou ontem (7), no Diário Oficial de MS, o aviso de lançamento de licitação para implantação e pavimentação de segmento de rodovia, com estudo de viabilidade técnica econômica e ambiental, na rodovia MS-134, trecho entre a MS-040 na BR-267 que compreende os municípios de Casa Verde, Ribas do Rio Pardo, Nova Andradina, e Santa Rita do Pardo, com extensão aproximada de 80,700 km.

A abertura ocorre no dia 11 de janeiro do ano que vem e será por tipo menor preço, conforme consta na publicação.

Histórico - Os investimentos para a obra foram de R$ 275 milhões, provenientes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), para pavimentação do trecho de 210 quilômetros, na época a obra foi inaugurada pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB).

Leitor registrou vários estragos ao longo da via. (Foto: Direto das Ruas)Leitor registrou vários estragos ao longo da via. (Foto: Direto das Ruas)

A MS-040 começou a ser construída em meados de 1994 e tinha apenas 17 km concluídos, até que em 2014 foi terminada e agora liga Campo Grande a Santa Rita do Pardo. Por ser muito antiga essa primeira parte da estrada, a Agesul é a responsável por fazer a manutenção da vida.

Investigação - Verbas da União entraram na mira da CGU (Controladoria -Geral da União) na Operação Lama Asfáltica, deflagrada em 9 de julho, após constatações de esquema de fraudes em licitações.

O trecho de 210 quilômetros da MS-040 foi dividido em dez lotes. Os de número 1 e 2 foram executados pela Proteco, que firmou contratos de R$ 45,3 milhões com o governo do Estado, conforme publicado no Diário Oficial de 8 de julho de 2013. As obras foram na gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB).

As obras fizeram parte do pacote do MS-Forte, que foi financiado pelo BNDES.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions