A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 23 de Junho de 2017

18/02/2013 22:22

Jovem é morto com tiro e índios dizem que os autores são pistoleiros

Nyelder Rodrigues
Perícia apontou que jovem foi morto com um tiro na cabeça (Foto: Sidnei Bronka/94fmDourados)Perícia apontou que jovem foi morto com um tiro na cabeça (Foto: Sidnei Bronka/94fmDourados)

Um  índio de 15 anos foi encontrado morto durante a madrugada de domingo (17) em Caarapó, cidade localizada a 283 quilômetros de Campo Grande.

A vítima, Denilson Barbosa, foi encontrada à 1h, às margens da estrada que liga Caarapó à Laguna Carapã, em um local chamado de “pé de galinha”, próximo a aldeia Tey Kuê.

Conforme a perícia, ele foi vítima de um disparo na cabeça, atrás da orelha, e morreu às 23h30 ainda de sábado (16). Aparentemente, ela foi executada ali mesmo. Rastros de pneus de camionete foram encontrados no local pela perícia.

Informações divulgadas por entidades indigenistas, como o Comitê Internacional de Solidariedade ao Povo Guarani e Kaiowá, e o Cimi (Conselho Indigenista Missionário) apontam que outros dois indígenas testemunharam o fato.

Segundo matéria publicada pelo Cimi, uma criança de 11 anos e outro homem estavam indo com Denilson para pescar, quando foram surpreendidos por três pistoleiros, que teriam ligação com um fazendeiro vizinho.

Os pistoleiros atiraram e os três indígenas fugiram, mas Denilson foi capturado ao ficar enroscado em uma cerca. Os indígenas ainda relatam que o jovem foi agredido com coronhadas na cabeça, e ao se levantar, foi atingido.

Ainda de acordo com a matéria produzida pelo Cimi, o pai do jovem morto foi avisado e foi à fazenda, encontrando-a evacuada, sem ninguém no local. Diante da morte e da revolta, os indígenas enterraram Denilson no mesmo local onde morreu.

Ladrão rouba cerca de R$ 20 mil em assalto a loja de joias e presentes
Uma loja de joias e presentes foi assaltada na tarde desta quinta-feira (22) em Itaporã – município distante cerca de 227m quilômetros de Campo Grand...
Pedreiro morre após cair de torre construída por Sisfron na fronteira
O pedreiro Agácito Mautesco, 45 anos, nascido no Paraná, morreu na manhã desta sexta-feira (23) após cair de uma altura de aproximadamente 30 metros ...



mais um copor indígena estendido no chão do Mato Grosso do Sul. e ainda tem gente pra julgá-los, e criticá-los. esse pré-conceito descabido, herança do colonialismo racista, onde a população bate nas minorias guiada pelo discurso midiático vazio. a criminosa hiderlétrica de belo monte, os indios escravizados na colheita da cana, tudo isso é uma vergonha. e mais vergonhoso que isso, é você que insiste em criticar os indios e apoior a o coronelismo dos latifundiários da casa grande.
 
Diogo Motta em 19/02/2013 13:20:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions