ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Lutador de muay thai torturou criança por recusar higiene pessoal

Padrasto foi preso nesta segunda-feira pela Polícia Civil e passará por audiência de custódia

Por Dayene Paz | 30/11/2021 16:51
Marcas das agressões na criança. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Marcas das agressões na criança. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Lutador de muay thai espancou o enteado de cinco anos nesta segunda-feira (29), porque o menino não queria se limpar depois de usar o banheiro, de acordo com a Polícia Civil de Chapadão do Sul, a 331 quilômetros de Campo Grande. O homem de 20 anos foi preso em flagrante tentando fugir para Paraíso das Águas.

O delegado responsável pelo caso, Felipe Machado Potter, afirmou que a criança ficou aos cuidados do padrasto nesta segunda, enquanto a mãe trabalhava. Em determinado momento, o menino foi ao banheiro, mas não queria se limpar sozinho.

Irritado, o homem cometeu as agressões. "O menino foi espancado com socos e tapas", disse Potter. As marcas das agressões ficaram visíveis e quando a mãe da criança chegou em casa, disse ter ficado transtornada com o marido. Mandou o homem embora e seguiu para a casa do pai, avô da criança, quando então acionou a polícia.

Criança passou por atendimento médico. (Foto: Divulgação, PCMS)
Criança passou por atendimento médico. (Foto: Divulgação, PCMS)

A criança foi encaminhada ao Hospital Municipal para atendimento médico e o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso.

Fuga - Os policiais descobriram que o lutador havia fugido para a região de Paraíso das Águas, então, a polícia local foi comunicada. O homem foi preso poucas horas depois, durante trabalho em conjunto do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Chapadão e investigadores de Paraíso, escondido em meio a um matagal na área rural entre as cidades.

O delegado Felipe Potter disse que a audiência de custódia do lutador ainda não foi designada. Ele foi preso em flagrante pelo crime de tortura qualificada e a Polícia Civil representou pela prisão preventiva.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário